Pub

ucs

O ano político fecha esta sexta-feira, 28, com o debate sobre o estado da Nação. O partidos da oposição falam em estagnação do país e prometem colocar o governo contra a parede. O primeiro-ministro está bem mais optimista.

 

O primeiro-ministro garante que no debate sobre o Estado da Nação, agendado para sexta-feira, 28, vai reafirmar que o Governo está num bom caminho.

Ulisses Correia e Silva adiantou ainda que vai aproveitar a oportunidade para reafirmar a necessidade de se fazer “ruptura” com o processo de governação desenvolvido nos anos anteriores e que é preciso reformas e tempo para que as mesmas possam ter efeito.

“Nós vamos mostrar que estamos no caminho certo. Há já reformas importantes para as metas que queremos atingir, aumentar de facto o crescimento económico, a capacidade de geração de emprego, o rendimento das famílias e dos cabo-verdianos”, disse.

Do lado do Governo e do partido que o sustenta, garante que fará um debate que interessa aos cabo-verdianos, às famílias, aos empresários e às organizações da sociedade civil e que possa impactar a perspectiva do Governo para o país.

O debate parlamentar sobre o Estado da Nação terá lugar na sexta-feira, 28. Os partidos políticos com assento parlamentar apresentaram já as suas apreciações sobre o Estado de Nação.

O MpD considera que o país “está num bom caminho”, e que se vive em Cabo Verde uma “forte viragem económica”, com "sinais claros de recuperação" das famílias, empresas e investidores

Já o PAICV afirma que há um “estado de grande desânimo, de muito desalento e de uma profunda defraudação dos cabo-verdianos em relação aos governantes e as suas políticas”.

Por seu lado, a UCID considera que “estão goradas” as expectativas das campanhas eleitorais.

Com Inforpress



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentários  

0 # José de Pina 30-07-2017 17:43
Nessa! Olisis você tem vergonha pois na dar. Foi limitante do MPD mas senti vergonha quando Janiria provou que afinal Primeiro Ministro.
VERGONHA para chefe de governo.
Deus ta djudanu sai di fronta di mpadan.
Responder