Pub

sige

Os pais com filhos no Ensino Básico vão ter a possibilidade de acompanhá-los através do Sistema Integrado de Gestão Escolar (SIGE) no próximo ano lectivo, disse à Inforpress o delegado do Ministério da Educação na Praia.

Conforme Adriano Moreno, este sistema criado pelo Núcleo Operacional da Sociedade de Informação (NOSi), que já funciona no secundário, vai ser alargado às escolas básicas para que os pais possam acompanhar o desempenho dos filhos ao longo do ano lectivo.

“Vai-nos permitir um contacto directo com os pais e encarregados de educação, por exemplo se o aluno falta uma aula ao ser marcada a falta, automaticamente o pai ou a mãe recebe uma notificação no seu telemóvel. As notas dos alunos também podem ser consultadas por esse portal,” explicou o delegado.

No seu entender, este sistema vai permitir uma maior aproximação dos pais que, desta forma, estarão a par do rendimento escolar, das dificuldades ou das superações dos educandos.

O SIGE, segundo o responsável, vai sanar muitos problemas causados por descuido de alguns pais e encarregados da educação, que nunca aparecem nas escolas para saber do rendimento dos filhos, apesar dessas crianças estarem numa fase em que o acompanhamento é importante para o sucesso escolar.

“Para cadastrar os pais recebem uma senha ou um código na escola entram através do portal Porton di nos Ilha”, esclareceu Adriano Moreno realçando que para os pais que não têm contacto ou não se sentem à vontade com as tecnologias, o acompanhamento do aluno será feito através das subdirecções para Assuntos Sociais e Comunitários existentes nos agrupamentos escolares.

Com Inforpress



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentários  

0 # Djon Goto 20-08-2018 22:13
Caramba, assim o Paicv ainda vai mandar fechar este jornal. O jornal que só noticia as realizações do governo, o mesmo governo que o Paicv diz nada fazer. Agora uma coisa é certa: ou o Paicv é incompetente ou o jornal é incompetente ou ambos são incompetentes. Não é possível o governo enganar a todos. Kkkkk
Responder