Pub

nana1

O ex-bastonário da Ordem dos Advogados, Arnaldo Silva, decidiu quebrar o silêncio, cinco dias após a sua detenção, para afirmar que a acusação de que está sendo alvo foi feita com base em "factos vagos, genéricos e abstractos", porque, defendeu, por detrás de tudo haverá "uma cabala" par a atingir o actual Primeiro-Ministro, antigo presidente da Câmara Municipal da Praia.

Arnaldo Silva veio ontem, terça-feira, a público defender-se das acusações de que está sendo alvo - burla qualificada, corrupção activa, falsificação de documentos, falsidade informática, associação criminosa e lavagem de dinheiro - considerando, tal como havia feito o seu advogado, Pinto Monteiro, que existe um propósito polítco evidente para atingir a figura do primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, que enquanto presidente da Câmara municipal da Praia assinou um memorando de entendimento com Fernando de Sousa, em 2014, para a gestão das terras do Palmarejo.

A reacção do ex-bastonário chega seis dias depois da sua detenção (acabou por ficar sob TIR, com proibição de saída do país e proibição de contacto) e pela via de um órgão estrangeiro, a RTP-África. "Obviamente que se quer atingir o Primeiro-Ministro, que se quer atingir a CMP, de forma clara e evidente. Nós não somos assim tão ingénuos", disse Arnaldo Silva ao canal luso, acusando ao mesmo tempo a Procuradoria Geral da República "de criar um clima de suspeição", por causa do comunicado que confirmava a sua detenção e o anúncio da existência de mais seis suspeitos nesse processo.

“Quero aqui dizer de forma clara, veemente que alguém tem de parar o Ministério Público que está, através de um comunicado desta natureza, ainda por cima em relação a um processo em segredo de justiça, a lançar suspeições. Imagina chegar a dizer que há 6 pessoas envolvidas”.

Quanto ao processo, em si, o antigo governante defende-se alegando que as acusações contra ele foram baseadas em "factos vagos e abstratos". "Nós estamos perante acusações ou imputações de factos vagos, genéricos e abstractos. Nós não sabemos quem é que falsificou. Não sabemos quem é que recebeu quantias para adulterar aquilo que eles chamam de folhas de matriz. Nós não sabemos quem é o conservador ou notário que terá recebido, como eles dizem, uma boa quantia. Nós não sabemos quem são as pessoas na Câmara que terão feito a falsificação que eles evocam. Por uma razão muito simples: é o próprio mandato que diz 'pessoas por identificar'”, observou.



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentários  

+1 # Txibisku 19-09-2019 20:53
Eles estão desesperados! Foram apanhados desprevenidos! O processo caiu-lhe em cima que nem uma bomba atómica. Parabéns à PJ e ao Ministério Público, por terem conseguido manter o sigilo até à última hora!

Depois de décadas a delapidar o património alheio e de todos os cabo-verdianos, foi finalmente acusado de vários crimes, a saber: burla qualificada, falsificação de documentos, corrupção activa, falsidade informática, lavagem de capitais e organização criminosa.

O homem está de tal maneira desorientado e vem lançar o seu maior trunfo. Intriga Política! Reparem ele já começo a denunciar os seus comparsas. Força Naná com essas denuncias e confisões! Queremos saber quem são os seus comparsas.

Dizem que o mais incrível é que ele estava na dança das cadeiras para PGR. Imaginem só! Aí sim, é que a investigação não iriam mesmo à frente.

MpD, partido formado por antigos quadros da administração pública, como é que alguns da cúpula tornaram-se milonários? Pelos vistos já estamos a ver como ....
Responder
+1 # Gregorio Goncalves 12-09-2019 22:07
Ma un duvida so: Nana e trabadjador di TACV, sertu? Kenha ki sabi pa konfirma. Si sin, mo ke resebi tudu tenpu na TACV, nunka e ganha un kazu na TACV, sima fladu e ta baba so resebi, si e q e trabadjador di TACV. Mo q trabadjador di TACV inda ta resta, tempu avontadi pe fazi nogosiu di txon? Sapatinha ribera baxu...serteza e ta trabadjabda fora di noti. Nha boka ka sta la
Responder
+5 # Gérôme 12-09-2019 12:05
Sinceramente eu não esperava uma atitude tão desesperada por parte do Nana. Desesperada ao ponto tentar confundir e influenciar as pessoas com esta história de acto político. Se o Sr. Primeiro Ministro também agiu mal deve prestar contas. Nada de sorcier Nana. Toda gente tem direito à defesa. Prepara pois a tua mas com dignidade.
Responder
+3 # zelo 12-09-2019 11:45
A corrupção tem que ser combatida nesta terra. Para que esta terra seja de todos os caboverdianos, uns com muito, outros com pouco, outros pelo menos com um prato de arroz duas vezes por dia.
Responder
0 # santacruzense 12-09-2019 11:44
Um novo sol ja nasce na horizonte do povo caboverdiano
Responder
+3 # FIDEL CASTRO 12-09-2019 09:00
Sim senhor!

Esta tirada deste grande bandido deveria ter o seguinte título: " O desespero de Naná" ou " Naná dja roka".
Responder
+4 # Camões Di Kobon 12-09-2019 06:11
MANBÁ DISISU DJA RAPIKA
(Karkutisan Konpletu)


Tanboru dja rapika
kuza dja konplika
korda dja ká stika
nha kabesa go dja splika

gora go odju na txon
es ta invoka uzukapion
(lei bedju di nhu rei)
o es ta fla m’é pirsigison

sinbron é dosi mas el ten spinhu
fradu ma es fijon ten tusinhu
oji ki ka ten donu nen kobon
argi, terá, fra «dja sta bon»

si tutanu dj'es ká txupa
gosi é ora di manduka
ku pó i spada sen trubuka
koraji txeu dja intxi nguka

ka ten sabi sen sinon
manbá tenpu sa ta muda
ken ki faze sa ta kuda
kre disisu sa ta stika

txada é lonji mas el ten donu
strada é grandi mas é ka pa sonu
ku arti i manha di kulonu
só rabitxi ki es ka po-nu

gosi djuga é na tapadinha
ku pó pedra kamuginha
gosi lei ki é rainha
stribilin rixu dja kuzinha

ki sta na linha
dja nu ká dibinha
ku rabu di odju dj’es troka olhar
nó na petu dja ká tra-s ar

ki ka sabeba ta fika ta sabe
ma sabi é djuntu ku kasabi
ó kumadri ku kunpadri
nhos txuma santu ku nho padri


Camões Kololu la di Kobon
(Kuma mi n ten un odju, na pasa es karkutisan skapa-m dos strofi. Go ali-l konpletu)
Responder
+3 # Daniel A. 12-09-2019 00:51
Aquela conferência de imprensa gaga e hipocrita transformou-se na confissão dos crimes de que vem acusado. Espero rápida conclusão do processo para que nesta Terra se comece a respeitar a inteligência das pessoas. Afinal, de há muito nos tratam de otarios, ao ponto de assistirmos pela televisão a Condecoração, em nome do povo, do maior burlão de Cabo-Verde.
Responder
+4 # SÓCRATES DE SANTIAGO 11-09-2019 23:39
Gostei do poema de Camões de Kobon, sabiamente glosado pelo poeta e dramaturgo, Armindo Tavares, o nosso Gil Vicente. Pena é que eu, Sócrates, não tenha muito jeito pela escrita de poesia como esses dois caros patrícios meus para também fazer um poema sobre Nhu Djon Raton ku Nhu Djon Ratinhu, porém, como sou homem da prosa, estou a pensar escrever um ROMANCE sobre este intrigado caso, intitulado assim- NANÁ E OS SEIS LADRÕES. Bom, fico à espera de uma editora interessada no livro e oxalá ninguém me vá roubar o título e a autoria.
Responder
+3 # FIDEL CASTRO 12-09-2019 08:54
Muito cuidado senhor Sócrates de Santiago, porque no mínimo descuido esses burlões, corruptos e falsificadores, poderão arranjar "manhas" para açambarcar o título e a autoria da vossa futura obra e assim repartir entre si os chorudos lucros do anunciado "empreendimento."

Com esta casta muito cuidado é pouco.
Responder
+4 # sem orgumento 11-09-2019 22:19
O homem creio esta a brincar. Seis dias calado para vir dizer nada. Ainda não conseguiu saber quem são os tais 6 outros suspeitos?
Responder
+3 # Gregorio Goncalves 11-09-2019 21:14
Caro NA Na Burlon Falsificador, si PGR ata fa fasi pulitika, nton Juiz e kuze? Palerma? Stupidu? Buru? O pulitiku? Pamo ki aplika medida di kuason, embora bu devia staba na kadia, e Juiz. Bu kre fla ma PGR obriga Juiz a aseita provas? Bu kre fla ma Juiz ka ten kapasidadi? O bu kre fla ma Juiz sta di konluiu ku PGR? O bu sta tenta kria fatus pa disvia atenson di ladrisi ki nhos fazi?
Responder
+2 # nervos nervosos 11-09-2019 14:52
Como pode pensar que UCS pode ser atingido e ele não , pelo memorando que assinaram os dois ???
Responder
0 # nervos nervosos 11-09-2019 14:21
o JN tem que traduzir ,este sr na roda da imprensa so' gaguejava e sorria ...
Responder
+2 # Usa 11-09-2019 13:48
hahahaha kuze que Tavares Homem tem de aver co a politica descupal farapada para frenti que e o caminho.
Responder
+3 # Camões di Kobon 11-09-2019 13:05
MANBÁ DISISU DJA RAPIKA


Tanboru dja rapika
kuza dja konplika
korda dja ká stika
nha kabesa dja klaudika

gora go odju na txon
es ta invoka uzukapion
(lei bedju di nhu rei)
o es ta fla m’é pirsigison

ka ten sabi sen sinon
manbá tenpu sa ta muda
ken ki faze sa ta kuda
kre disisu sa ta stika

txada é lonji mas el ten donu
strada é grandi mas é ka pa sonu
ku arti i manha di kulonu
só rabitxi ki es ka po-nu

gosi djuga é na tapadinha
ku pó pedra kamuginha
gosi lei ki é rainha
stribilin rixu dja kuzinha

ki sta na linha
dja nu ká dibinha
ku rabu di odju dj’es troka olhar
nó na petu dja ká tra-s ar

ki ka sabeba ta fika ta sabe
ma sabi é djuntu ku kasabi
ó kumadri ku kunpadri
nhos txuma santu ku nho padri


Camões di Kobon
Responder
+2 # Armindo Tavares 11-09-2019 17:03
Bunitu, bunitu.

Ku tudu ses odjon
Es ben sima mondon
Es kuda ma kes txon
Éra tudu so di Djon
Es ragatxa ses kodjon
Es finka pé na txon
Es skese toma atenson
Responder