Pub

Angelo Vaz Presid CM S Salvador Mundo

Ângelo Vaz não obedeceu a um Acórdão do STJ que mandou reintegrar dois trabalhadores que ele demitira sem processo disciplinar. O edil arrisca ser preso, multado e perder o mandato.

A Procuradoria da Comarca de Santa Catarina acaba de iniciar a instrução de um processo-crime contra o presidente da Câmara Municipal de São Salvador do Mundo, Ângelo Vaz, por desobediência qualificada, ao não acatar a decisão do Supremo Tribunal de Justiça que o obrigara a reintegrar os técnicos Graciano Moreno e Edely Pereira, demitidos sem qualquer processo disciplinar ou outras formalidades legais em Novembro do ano passado.

Se vier a ser condenado, Ângelo Vaz, eleito em Setembro de 2016 nas listas do MpD para a Câmara de São Salvador do Mundo, poderá ser punido com pena de prisão até dois anos e multa até 200 dias, conforme o artigo 356, nº 3 do Código Penal. Corre ainda o risco de perder o mandato, como reza o artigo 59, nº 1, alínea c) do Estatuto dos Municípios de Cabo Verde.

Santiago Magazine sabe que o autarca já foi notificado do processo que já anda normalmente na Procuradoria da Comarca de Santa Catarina.

Antecedentes. No dia 15 de Novembro de 2016 – pouco menos de dois meses após ter sido empossado no cargo de presidente da Câmara Municipal de São Salvador do Mundo que ocorrera no dia 20 de Setembro - Ângelo Vaz emite um despacho de demissão de Graciano Moreno e Edely Pereira, ambos técnicos superiores do quadro do pessoal daquele município.

No referido despacho, Vaz informa que a partir desse dia “não existe qualquer vínculo entre a CMSSM e os referidos técnicos e, consequentemente, qualquer obrigação jurídico-laboral para com os mesmos”.

Graciano Moreno e Edely Pereira foram, até às eleições de 4 de Setembro de 2016 em que Ângelo Vaz saiu vencedor, respectivamente, assessor e director de gabinete do anterior presidente da Câmara Municipal, João Baptista Pereira, tendo Ângelo Vaz aproveitado deste mesmo despacho para comunicá-los de que essas funções haviam cessado.

Ora, este despacho de demissão do recém-empossado autarca estranhou os visados que, no dia 16 de Dezembro de 2016, recorreram ao Supremo Tribunal da Justiça (STJ) com uma providência cautelar, solicitando a suspensão do acto.

Com efeito, no dia 31 de Janeiro de 2017, o STJ profere um acórdão onde dá provimento à providência cautelar interposto por Moreno e Pereira, ordenando assim a suspensão do acto.

No entanto, o autarca desde então não acatou a decisão do STJ para desespero dos visados, que foram aguentando durante todo esse tempo pela sua recolocação. Assim, no dia 14 de Fevereiro de 2017, enviaram uma carta ao presidente da Câmara Municipal da cidade dos Picos solicitando “a fixação de uma data para retomarem os seus trabalhos na CMSSM”. Todavia, até este momento aguardam por uma resposta que nunca vem.

Graciano Moreno, um dos tecnicos demitidos pela CM da cidade dos Picos

 

Uma vez que o autarca insiste em não cumprir a decisão do STJ, os visados endereçaram mais uma petição a esta instância judicial informando de que a sua decisão não fora acatada pelo presidente da Câmara, embora as decisões judiciais sejam “obrigatórias para todas entidades públicas e privadas”. Isto no dia 7 de Abril de 2017.

Dez dias depois, a 17 de Abril, o STJ emite um despacho onde diz expressamente que “ao confirmar-se o não acatamento pelo presidente da Câmara Municipal de São Salvador do Mundo do mencionado aresto, estaremos perante um crime de desobediência previsto e punido nos termos das disposições combinadas dos artigos 359 do Código de Processo Civil, “ex vi” do artigo 55 do DL 14-A/83,3 356 do Código Penal”.

Assim, o STJ ordena que “face ao exposto, dê-se vista dos autos ao senhor Procurador Geral da República para os devidos efeitos”. O PGR encaminha o dossier para o Ministério Público na Comarca de Santa Catarina, que, ainda assim, tenta resolver o litígio de forma pacífico, ou seja, convencendo o edil a acatar o acórdão do STJ. Só que, segundo fontes de Santiago Magazine, há cerca de duas semanas Ângelo Vaz informou ao procurador da República em Santa Catarina que neste momento não tem como reintegrar, nem pagar os salários em atraso dos técnicos demitidos.

E foi então que o MP mandou abrir um processo-crime contra o autarca dos Picos, processo este que neste momento corre seus trâmites na Procuradoria da Comarca de Santa Catarina.

Refira-se que Graciano Moreno e Edely Pereira são chefes de família e estão há 8 meses sem receber os respectivos salários, apesar da decisão do STJ no sentido de serem reintegrados nos respectivos postos de trabalho e ressarcidos dos prejuízos causados. 

Santiago Magazine quis ouvir a posição do edil sobre assunto, mas ainda não foi possível. O município está em semana de festa, com muitas actividades culturais, inaugurações, conferências e saraus, por causa do dia oficial do Concelho de São Salvador do Mundo, que se celebra esta quarta-feira, 19 de Julho.



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentários  

0 # Rapacinhu de SD 21-07-2017 09:31
Estes derigentes, agora dão para não cumprir as decisões judiciais. Dantes era a Ministra da Justiça, a dizer não acatar um decisão do TC, agora um autarca a nao acatar uma oura decisão do STJ...Muita falta de respeito
Responder
+2 # Jose Lopes 20-07-2017 09:18
Em Democracia, quem tem medo de opinião contrária às sua não é Democrata. Quem tem medo de conviver com aqueles que não são do bairro político, não é democrata. E nem tão pouco é Democrata aquele que desafia a própria autoridade judicial, como o SR. Presidente da Câmara de SSM vem fazendo.
Responder
+1 # Graciano Moreno 19-07-2017 23:29
Digo: ensombradas, queria eu dizer, no meu comentário infra.
Responder
+2 # Graciano Moreno 19-07-2017 23:04
É verdade, minha gente dos Picos, hoje é dia do nosso Município. O 12º aniversário da sua criação. Estamos, pois, de parabéns, por tudo aquilo que alcançamos, ao longo desta caminhada, na certezade de que, aquilo que ainda não conseguimos, saberemos incansávelmente buscá-lo, em prol da nossa realização plena.
Porém, este ano, as festividades ficaram inequivocamente ensomdas, pelo facto de o Sr. presidente da Câmara Municipal ter sido acusado, hoje, pela Procuradoria da Repúblia de Santa Catarina, de crime de desobediência qualificada, por não acatar uma ordem do Supremo Tribunal de Justiça, referida nesta peça. É caso para se perguntar que raio de homem público é este? ou será que estamos perante um criminoso à solta? "Li quê tapadinha"
Responder
+1 # Torres 19-07-2017 22:30
Eu acredito piamente na justiça, até aí, parece me que funcionou bem, quiça, algum desleixo na monitorização porque já lá vão 8 meses que o acórdão saiu. Pergunto a quem de direito, quem paga por isso? O Município? Ou visado? Sendo leigo na matéria, fico por aí, mas atento para ver o desfeixo desse processo.
Responder
0 # Arnaldo da Costa Vaz 19-07-2017 07:19
Enquanto Director de Gabinete e Assessor,as fundações dos dois devem cessar juntamente com as do ex-Presidente da Câmara e isso não há dúvida por se tratar de cargos de confiança política e não de carreira. Resta saber se os dois chegaram a ser nomeados legalmente na Caí Municipal enquanto Técnicos Superiores. Se sim, deviam voltar imediatamente as suas categorias.
Responder
+2 # Daniel Carvalho 18-07-2017 21:23
Espero que compreendam a minha introdução. Ângelo Vaz é meu companheiro do partido MPD e um dos visados é meu irmão de sangue. Eu e o Presidente, já tivemos a oportunidade de falar em privado, sobre o assunto. Ele revelou-me as suas reservas e eu expressei-lhe a minha opinião.
O Presidente da Câmara Municipal de São Salvador do Mundo. Dr. Ângelo Vaz é Jurista, professor universitário em cursos de direito, e neste processo, sei que está assessorado por um ADVOGADO POR QUEM DEVOTO MAIORES CONSIDERAÇÕES, de renome, e coincidente mente DE[censurado]DO DA NAÇÃO.
À partida, não compreendo como é que Instituições da República, desafiem, desse jeito, Instituições da República, num Estado constitucionalmente definido como sendo de Direito Democrático.
Enquanto cidadão, entendo que num Estado de de Direito Democrático, deve-se primar pelo respeito escrupuloso pelo princípio da legalidade, particularmente nas situações em que os poderes público incorrem em sina de minimizar os direitos do cidadão comum constitucionalmente protegidos.
Mas, quando se chega a uma situação em que O SUPREMO TRIBUNAL DE JUSTIÇA NÃO SE MOSTRE CAPAZ DE FAZER VALER VALER, EM TEMPO ÚTIL, AS DUAS DECISÕES , corre-se o risco dos Cidadãos Comuns deixarem de acreditar no ESTADO DE DIREITO. E se as Autoridades Públicas deixarem a que se chegue a esse pondo, certamente não será benéfico para ninguém.
CONVIDO A TODOS A REFLECTIREM SOBRE ESSE COMENTÁRIO. E SE ALGUÉM ESTIVER DISPONÍVEL, DO MEU LADO A ABERTURA É TOTAL, POIS, ACHO QUE PODEMOS E DEVEMOS ESMIUÇAR TUDO ISSO. OS PODERES PÚBLICOS, DE JEITO NENHUM PODEM INVERTER O PAPEL QUE A LHES É RESERVADO.
Responder
+4 # Artur 18-07-2017 15:23
Ditadorzinhos...
Responder
0 # vaz 18-07-2017 18:39
Es presidente e um fraco nepotista, que sta sem apoio de se propi partido na Assembleia Muncipal. E ta funciona na ilegalidade desde sempri. E corri e persigui funcionarios de paicv i bai logu dipos ta contra 3 primos de sel (Gil VaZ, Ze Pedro Vaz e Claudio VaZ) tres ca ta serbi. Dimissão Já!
Responder