Pub

Adriano Moreno1 696x385

O delegado do Ministério da Educação na Praia, Adriano Moreno, afirmou que o ano lectivo findo foi “bastante positivo”, com uma taxa de aprovação de 95,3 por cento (%) no Ensino Básico e 74 por cento (%) no Secundário.

Em declarações à Inforpress, Adriano Moreno esclareceu que neste ano lectivo conseguiu-se ” bons indicadores” em termos de aproveitamento, indicando o aumento da taxa de aprovação, a diminuição da taxa de reprovação e a do abandono escolar.

“No Ensino Básico, contamos com 17.870 alunos. Desses, 95,3 % conseguiram aprovação e tivemos uma taxa de abandono residual de 0.4%. No Secundário, há um efectivo de 13.872 alunos, a taxa de aproveitamento foi de 74 % e uma taxa de abandono de 3 por cento”, indicou o delegado.

Conforme a mesma fonte, em relação ao Ensino Básico houve um aumento da taxa de aproveitamento de 2 % , face ao ano anterior, mas a taxa de abandono manteve-se no mesmo nível. Já nos liceus, a taxa de aproveitamento aumentou em 3 por cento e a taxa de abandono teve uma diminuição, igualmente, de 3 por cento, face ao mesmo período homólogo.

Quanto às reprovações, Adriano Moreno afirmou que a incidência se deu, sobretudo, no 4 º ano do Ensino Básico, porque, sublinhou, é o ano em que os alunos enfrentam o exame, pela primeira vez, e no 9 º ano do Ensino Secundário.

Mas, o delegado sublinhou que “não há uma diferença significativa de reprovados entre rapazes e meninas.”

Para Moreno, esses dados positivos são frutos de uma boa organização administrativa.

“No ano lectivo transacto, organizamos escolas em agrupamentos escolares. Isto possibilitou uma maior rentabilização dos recursos disponíveis e, obviamente, repercutiu também na organização pedagógica das nossas escolas em que conseguimos reforçar a parte pedagógica com benefício para os alunos,” sustentou Adriano Moreno.

Para o próximo ano, a grande novidade vai ser o alargamento do ensino obrigatório até ao 8º ano, com a isenção de propina para os alunos do 7º e 8º ano, indicou o responsável, para quem este facto vai contribuir para “desafogar as famílias”, cujos os filhos já terminarem o Ensino Básico e pretendem ingressar no Secundário.

Entre outras novidades, destacou as obras de remodelação que estão a decorrer em várias escolas da capital, sobretudo na de Achada Grande Frente, que já está a ser pintada, e que terá uma unidade escolar em Achada Grande Trás, que está a ser construída pela Adega, para além das intervenções feitas nas escolas Constantino Semedo e na Escola Secundária Polivalente Cesaltina Ramos.

Ainda segundo o Delegado do Ministério da Educação, na Praia há projectos para a construção de casas de banho para melhorar as condições sanitárias das escolas básicas, dar continuidade ao “Web Lab” que proporciona “formas inovadoras” de ensino e dar seguimento ao projecto “Recreio”, desenvolvido em parceria com a Câmara Municipal da Praia, cujo objectivo é ocupar os alunos nas férias com actividades lúdico-pedagógicas.

Com Inforpress



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentários  

+2 # ABISMO 18-08-2018 09:26
O país de ILUSÕES!
De ilusões a ilusões, vamos nos caminhando, animado, a caminho do ABISMO.
Boa taxa de aprovação é tudo quanto precisamos para a Educação neste país. Basta que todas as crianças transitem classe, damo-nos por satisfeitos. Tanto é assim que agora uma criança nos primeiros anos só se reprova se os país forem à escola assinar uma declaração onde diz que não querem que a criança transite de ano. Vejam só! Desta forma, é claro que quase 100% vai passar e com isso ficamos todos babados com os números. (isto não é ilusão? Isto não é o caminho do ABISMO?).

Mas o pior é que, dentro de pouco tempo, vamos ter licenciados, mestres e doutores nas mais diversas áreas, mas que de nada servem a este país, em termos de desenvolvimento económico, social e cultural, porque são todos ANALFABETOS, com papeis.
Responder