Pub

janira ponto de vista

A líder do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV) disse esta sexta-feira, 4 de outubro, que é importante que os fóruns de investimento do Governo tenham “resultados claros” e que “não sirvam apenas para o aumento de gastos públicos”.

Segundo Janira Hopffer Almada, a mobilização de parcerias e financiamentos para o país é “sempre importante”, mas, conforme ela, é fundamental que isso não seja “apenas uma operação de marketing, sem resultados palpáveis e impactos visíveis” na vida dos cabo-verdianos.

Janira Hopffer Almada fez estas considerações em conferência de imprensa para questionar os resultados dos fóruns de investimentos promovidos pelo executivo.

Conforme avançou, o Governo já realizou três fóruns para a mobilização de investimentos, nomeadamente o de Paris (2018), ilha do Sal (2019) e, recentemente, o de Boston, tendo anunciado milhões.

No fórum de Paris, que “uma extensa delegação” saiu de Cabo Verde “com elevados custos para o tesouro público”, prosseguiu, foi anunciado, inicialmente, um financiamento de 850 milhões de euros.

“Entretanto, após a conferência, o valor dos projectos anunciados ficou muito aquém dos 850 milhões inicialmente anunciados. Situou-se nos 39 milhões, ou seja, menos 811 milhões do que havia sido anunciado”, indicou, interrogando por que razão o executivo “falseia os números e tenta ludibriar os cabo-verdianos”.

No evento da ilha do Sal, em Julho de 2019, apontou, foi comunicado, pelo executivo, que o valor arrecadado foi de 1,5 milhões de euros, tendo sido declarada, à margem daquele fórum, a assinatura de quatro convenções de estabelecimento.

“Ainda, voltou a anunciar o Memorando de Entendimento para o Fundo Proparco, no valor de 17 milhões de euros, que já havia sido anunciado desde Maio de 2019”, lembrou, questionando que novos projectos o executivo conseguiu mobilizar através do Fórum da ilha do Sal, “se todos os que foram pronunciados, já tinham sido anunciados antes”.

Interrogou, por outro lado, qual destes projectos anunciados já arrancou efectivamente.

“O Governo tem anunciado muitas vezes os mesmos projectos com o único objectivo de criar a percepção de uma dinâmica que não existe”, entendeu, salientando que, volvidos três anos, o executivo “não conseguiu avançar com as reformas e projectos estruturantes”.

Para Janira Hopffer Almada, o executivo limitou-se a fazer uma “má gestão corrente” daquilo que recebeu do seu antecessor, com desmantelamentos pelo meio e “sem uma visão para o desenvolvimento”.

Frisou ainda que dos três fóruns realizados é preciso que a população saiba dos seus impactos, assim como os valores mobilizados, as parcerias e quando é que vão arrancar os projectos divulgados.

“Não podemos continuar a assistir uma Governação que, à custa dos poucos recursos deste país, se concentra na publicidade e no marketing, sem tomar quaisquer medidas estruturantes para o país”, enfatizou, transmitindo que, enquanto isso, “as pessoas passam por sérias dificuldades em sectores fundamentais”.

Com Inforpress



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentários  

+1 # Fotos e mais NADA 04-10-2019 17:43
Forums para fotos e palhaceria. Na boston kuza ka cai bom pamodi fast ferri. Tcheu reclama di investidores ki odja ses barcos rabatado pa entrega portugues.
Responder