Pub

ulisses lusa

O Governo de Cabo verde precisa de 7,2 milhões de euros, aproximadamente 792 mil contos, para a operacionalização do Programa Nacional Integrado de Luta Contra Droga e Crimes Conexos (PNLCDCC 2018-2023), conforme dados apresentados pelo primeiro-ministro.

Ulisses Correia e Silva, que falava na abertura da reunião temática a decorrer hoje na cidade da Praia, que reúne parceiros nacionais e internacionais, pediu um compromisso e esforço adicional de participação no investimento para a operacionalização desse programa.

“Nós estamos a falar de montantes muito elevados: 7,2 milhões de euros (792 mil contos). Esperamos que de facto possamos ter as contribuições necessárias para operacionalizar o programa”, disse o chefe do Governo, indicando que o mesmo tem objectivos e metas bem definidos, bem como os caminhos para os atingir.

De entre as metas destaque para a redução até 2022 da prevalência de substâncias psicoactivas de 7,6% para 6,8%, a diminuição até 2022 da prevalência do álcool na população de 63,5% para 61,8% e reduzir a criminalidade em 50% até 2021.

Ulisses Correia e Silva realçou o total engajamento do Governo e a total disponibilidade para a luta contra drogas ilícitas e crimes conexos.

“Desde a participação na segurança cooperativa e parceria internacional e regional para a luta contra o crime organizado transacional, acções preventivas e de combate à criminalidade urbana, o Governo de Cabo Verde tem dado provas de determinação”, argumentou o primeiro-ministro.

Entretanto, salientou que a abordagem do programa é multi-sectorial e multi actores, o que na sua perspectiva impõe necessariamente muita disponibilidade, coordenação, complementaridade e sinergia entre as instituições de saúde pública, de justiça criminal, de segurança, de inspecção económica, supervisão financeira e de inclusão social, dos municípios, das ONG, do sistema educativo, das igrejas e da comunicação social e famílias.

Ulisses Correia e Silva disse esperar que dessa reunião temática saiam resultados que permitam reforçar o combate assertivo às drogas ilícitas e álcool tanto na componente do seu consumo excessivo, quer na produção e venda desregrada.

Participam desse encontro, realizado em parceria com o Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (ONUDC), representantes das organizações internacionais com representação em Cabo Verde e do corpo diplomático.

O PNLCDCC 2018-2023 é um dos principais instrumentos estratégicos do Governo, que visa responder de uma forma integrada e coordenada aos principais desafios que Cabo Verde enfrenta actualmente em matéria de drogas e criminalidade conexa.

Encontra-se igualmente alinhado ao Programa da África Ocidental e aos Objectivos de Desenvolvimento Sustentável.

Validado em Outubro de 2018, visa sobretudo um combate para a redução do nível de prevalência de situações de consumo e tráfico de droga e álcool e abrange áreas como a prevenção, o tratamento e a repressão.

Com Inforpress



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentar