Pub

Emanuel barbosa Mpd

O MpD disse hoje, 14, no Parlamento que se está em presença de uma “versão janiriana” do PAICV que, ao invés de se construir como alternativa de governo, opta por “uma agenda de casos” e lidera “uma campanha de desesperança”.

Esta posição foi manifestada pelo deputado do MpD, Emanuel Barbosa, enquanto fazia a declaração política do seu partido na manhã de hoje durante os trabalhos da primeira sessão plenária de Junho.

“Estamos em presença de uma versão janiriana do PAICV que, ao invés de se constituir como alternativa para um projecto de governação, opta por uma agenda de casos e por liderar uma campanha de desesperança, de desconfiança, de suspeições e de descredibilização do Governo e do país, baseada sobretudo em técnicas de desinformação”, afirmou aquele sujeito parlamentar.

O deputado do MpD disse ainda que o seu partido está “atento” e por, isso, alerta os cabo-verdianos para “ondas de fake-news que grassam nas plataformas digitais, sobretudo no facebook, protagonizadas por perfis falsos e outros pertencentes a agitadores partidários devidamente identificados com o propósito de gerar pânico social para tentar descredibilizar as soluções que estão sendo gizadas pelo Governo em matérias diversas”.

“A intensa campanha de desinformação” a que se assiste nas redes sociais contra o Governo, disse, “não é inocente”.

“É intencional e vai-se intensificar com o aproximar das eleições, uma vez que comporta, fundamentalmente, um objectivo político e eleitoralista, que passa por desconstruir os ganhos que no seu conjunto conformam o capital de confiança que está sendo conquistado e consolidado”, completou.

O MpD alertou ainda, segundo Emanuel Barbosa, para aquilo que chamou de “perniciosidade deste fenómeno”, que, conforme defendeu, se baseia na difusão de boatos, em informações erradas e em técnicas de desinformação para induzir em erro ou esconder factos com o objectivo de confundir as pessoas.

“O que está em curso é muito sério e está sendo pensado e executado de forma organizada e com alto grau de profissionalismo, procurando, por esta via, influenciar a decisão do eleitorado nas eleições que se realizarão em 2020 e 2021”, prosseguiu.

Os cabo-verdianos devem, segundo argumentou aquele deputado, estar de sobreaviso para não se deixarem enganar, cerrando fileiras contra o fenómeno da desinformação, defendendo os pilares da democracia, punindo, repudiando e reprovando aqueles que escolhem esta via para estar na política.

Ainda no seu discurso, Emanuel Barbosa, afirmou que as pessoas não se devem deixar enganar sob o risco de se regressar ao passado.

“Isto é, aos erros e às incertezas da governação do PAICV, quando hoje é uma certeza que o país está no rumo certo, não obstante ainda faltar muito por fazer”, acrescentou o deputado completando que “o país hoje é confiável, tem um governo competente, tem um rumo e um futuro certo a conquistar”.

Com Inforpress



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentários  

-1 # Siordumundo 18-06-2019 09:08
Chega seu papagaio falante, k fala, fala e fala , não diz nada... absolutamente nada.
Cabo Verde está cheio das suas asneiras que tiras sem controlo da sua boca.
Temos que pensar seriamente o futuro do país, porque estes marmanjos são uma decepção e desgraça deste país.
Responder
0 # Migueis 15-06-2019 10:14
Um parlamento BARBOSIANO. Para onde vamos com esse mpd....
Responder
+1 # Pedro Candeias 14-06-2019 19:01
Decorridos que são 3 anos da pior governação jamais existente em cabo Verde em cerca de 44 anos como País Independente, o que está a acontecer neste exato momento é o de o nosso País estar confrontado com uma triste "versão parlamentar dos Emanueis, Migueis e Orlandos e quejandos, considerado pelos cabo-verdianos uma autêntica bicharada, destrutiva e mau fígado que estão apostados, por ordens ulissianas, em deixar esta terra completamente despojado quando, daqui a dois anos, forem colocados na Oposição. A grande versão Janira não faz outra coisa senão estar atenta para que os estragos sejam minimizados. É pior isso que essa versão Janira constitui uma enorma pedra no vosso sapato!!!
Responder
0 # José Afonso 19-06-2019 18:05
Passado recente e presente atual. " Nu tra concluson, kenhe ki é mas ki kel otu. És é tudu di Cv.".
Responder