Pub

Maritza Rosabal

A ministra da Educação afirmou esta quarta-feira, 8 de maio, aos jornalistas que a venda da Escola Secundária Cónego Jacinto, na Várzea, foi um “óptimo negócio” porque o Sistema Educativo está em transformação e é preciso adequar-se à realidade educativa.

Maritza Rosabal, que falava aos jornalistas durante o II Simpósio Nacional da Família e Inclusão Social, explicou que na cidade da Praia há muitas dificuldades para a rede educativa e a venda do liceu vai permitir redimensionar a rede educativa na estação Várzea-Terra Branca, vão ser requalificadas e ampliadas três escolas, uma na Várzea e  duas na Terra Branca para que  se transformem em complexos educativos que recebem alunos desde o 1º até ao 8º ano de escolaridade.

Para além disso, acrescentou, também vai permitir relocalizar o Liceu da Várzea e vocacioná-lo para aquilo que é o Ensino Secundário, abarcando toda a faixa que começa do 9º, 10º, 11º e 12º anos e a todas as opções que se prendem com o Ensino Secundário.

“É uma ótima intervenção, sobretudo porque vai fluidificar a rede, vai criar novas oportunidades e permitir que os alunos até o fim do Ensino Básico, que é o 8º ano, estejam nas suas zonas. Por exemplo, na Terra Branca temos uma escola privada para o Ensino Secundário, mas não temos escolas que levam os alunos até ao 8º ano de escolaridade. Vamos manter esta possibilidade nas zonas de Terra Branca e Bela Vista em função dos fluxos e na Várzea vamos ter uma escola secundária”, clarificou Maritza Rosabal.

Liceu da Varzea

Conforme indicou a ministra, o prazo para a deslocalização do Liceu da Várzea é de dois anos e as futuras instalações serão edificadas na zona do Taiti.

A Escola Secundária Cónego Jacinto situa-se paredes-meias com o palácio do Governo e alberga à volta de 1800 alunos, 110 professores e 20 funcionários.  No entanto, o Governo, através de uma portaria publicada no Boletim Oficial do dia 6 de Maio, autorizou a sua venda à Embaixada dos EUA para que se possam ali construir as novas instalações diplomáticas.

O Governo justifica que, com as “necessidades futuras e a nova dinâmica” para o ensino em Cabo Verde, a actual instalação não se adequa às necessidades futuras, devido ao crescimento populacional na área abrangida e à integração de ensino do 1º ao 12º ano de escolaridade.

Mais, justifica-se na portaria, assinada pelos ministros das Finanças e dos Negócios Estrangeiros, que é do interesse do Estado de Cabo Verde a realização, no local, do projecto apresentado pela Embaixada dos EUA, tendo em atenção “os impactos na geração de emprego, na dinamização económica e na relação protocolar existente” entre os dois Estados.

Com Inforpress

Comentários  

0 # Fidel 10-05-2019 09:44
Que triste, logo uma cubana, associando a venda de uma infraestrutura de educação, a um bom negócio.

Se fosse lá pelas bandas da Grande Cuba esta senhora já estava detida e julgada por traição contra os mais altos valores do Estado.
Mas por aqui, na República Cabo Verdiana da Bananas, essa "basura" política de direita faz o que quer e de forma descarada, e o povo, como sempre na eterna letargia das telenovelas, CVMA, festivais, etc.

Tenho dito.
Responder
0 # Carlos Dias 09-05-2019 10:13
Sr. Manuel Tavares, consta que já foi vendido mas outro liceu ainda não há. De intenções o inferno está cheio.
Responder
+2 # Kenny barbosa 09-05-2019 09:47
Negócio? Vender uma escola é um negócio? Parece até rabidância! Meu Deus!!!!
Responder
0 # Ernesto Rodrigues 09-05-2019 08:46
Di di pa fim di mandatu, cusa bendi ta kaba.
Responder
+2 # Sior du mundo 09-05-2019 08:40
É Lamentável aquilo que cabo verde está a passar com estes vampiros do povo. Vender um estabelecimento de ensino e apresentar um projecto fantoche para ludibriar o povo. Temos que agir de imediato para acabar com esta ganância e falta de respeito que reina nas ilhas com estes governantes sugadores dos bens públicos.
Responder
+3 # Balbuciadela 09-05-2019 01:04
Nunca Cabo Verde teve um governo tão medíocre como este. Uma pena.
Responder
-3 # Manuel Tavares 09-05-2019 00:16
Não sejam bestas !!!

Com um liceu a cair aos bocados, haverá melhor opção que esta?

Vamos ter um novo e moderno Liceu e mais 3 escolas que passarão a receber alunos até ao 8º ano.

Alguém com um palmo de inteligência acredita que um Governo do nosso país, venderá o terreno sobre o qual está um liceu sem antes construir um novo?

É por essas e por outras que a UCID tem o score que tem.

Haja paciencia !!!
Responder
+3 # Augusto Monteiro Bor 08-05-2019 19:02
Cabo Verde perdeu a soberania nacional. Algum tempo atrás a escola devia ficar perto da população. E agora? Estamos a ser governados por um grupo de irresponsáveis. A desvalorização de tudo o que é nacional visível. Será que se o governo de Cabo Verde pedir ao governo dos EUA para derrubar qualquer Higher School a fim de construir a embaixada teria resposta positiva? Cabo Verde nem ousaria fazer este pedido. Os governantes devem saber que não são proprietários do estado de Cabo Verde, mas apenas são gestores. Onde está a felicidade das pessoas?
Responder
0 # Antonino Barbosa 08-05-2019 17:56
O MPD no seu melhor. Tem no seu DNA negocio. E logo vem os rapazes de serviço para atacar PAICV. Temos MAIKA na Merca logo com o seu artigo e os acompanhantes seguem em fila. E ninguem sabe que o Maika recebe chorrudo para isso. Agora ele representa governo de Cabo Verde em alguns negocios. Ha dias o homem regressou de Noruega onde negociou a compra de um BARCO que vai chegar a Cabo Verde brevemente.
Responder
0 # Tretas 08-05-2019 17:35
Grande conversa d treta. Estamos entregues a bixarada
Responder