Pub

 barbosa moises

Não pode haver dois pesos e duas medidas e as responsabilidades devem ser assacadas aos deputados envolvidos na briga, no caso, Moisés Borges e Emanuel Barbosa, proporcionalmente às suas responsabilidades políticas e pessoais no conflito. Esta é a posição que o PAICV pretende tomar em relação a este dossier, segundo confidenciou ao Santiago Magazine, uma fonte próxima dos tambarinas. Neste contexto, o PAICV vai pedir a destituição de Emanuel Barbosa de todos os cargos de responsabilidade, como sejam Vice-presidente do Grupo Parlamentar do MpD, Presidente do Grupo de Amizade Cabo Verde/Portugal, Presidente da Comissão Parlamentar para as relações exteriores e cooperação, entre outros cargos que vinculam a casa parlamentar e beliscam a imagem do país. 

Segundo a nossa fonte, este assunto é melindroso e exige uma posição firme das autoridades, não podendo, por isso, ser tratado ao gosto do freguês.

Na ausência de uma comissão de ética parlamentar, o PAICV defende um trabalho de investigação minucioso para se apurar a origem e conteúdo das agressões, sejam verbais, discursivas ou outras, que culminaram com o confronto físico entre os dois sujeitos parlamentares, no passado dia 9 de Novembro.

Até lá, a nossa fonte informa que o PAICV exige que Emanuel Barbosa, se tal medida deve ser aplicada Moisés Borges, seja destituído de todos os cargos que desempenha no quadro das suas competências como deputado nacional, a saber: Vice-presidente do Grupo Parlamentar do MpD, Presidente do Grupo de Amizade Cabo Verde/Portugal, Presidente da Comissão Parlamentar para a relações exteriores e cooperação, entre outros cargos de grande relevância institucional e que ficaram conspurcados com o incidente do passado 9 de Novembro. O que é válido para um deve ser válido para todos.

O PAICV defende ainda, a crer na nossa fonte, que os sujeitos parlamentares não podem e nem devem encarar esta questão de ânimo leve e muito menos assumir o papel de juíz no processo.

Por se tratar de um assunto que coloca o centro do poder político em Cabo Verde – a Assembleia Nacional – no topo do conflito, adulterando e beliscando a própria democracia nacional e suas instituições, a posição do Estado deve ser clara, assertiva e promotora da paz e da solidariedade social.

A batalha campal entre os dois partidos do arco do poder já está lançada. Os próximos desenvolvimentos vão mostrar se o país é gerido pelas leis e pelo direito, ou se mediante as circunstâncias e as oportunidades conjunturais. 



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentários  

0 # 14-11-2018 17:01
"homi ke homi ka ta bate na mudjer" Assim Fez Moisés Borges. Bateu no macho igual a ele. Parcem ma de[censurado]dos arruaceiro cima Soares di Tarrafal de Santiago, Miguelinho de Fogo e outro Felipe também da ilha do Fogo ainda vão calar aos poucos. Felipe da Ilha do Fogo já sabes o fizeste com a namorada do comandante pela falta de paleio... Filipe olha que bu acusação ou calunia é grave espera. Ka nhos madja nhos boca mas ainda boka ta paga tudo. Lembrando Lonny Donsa e Zéca de nha Reinalda "sim pol sabi ka nhos tadja nau" Se nhos dado soko na boka pa ka tadja nau. MPD ku hmens de nhos tipo ka ta bai Longe
Responder
0 # pensador A 14-11-2018 16:49
Grande Moisés Borges. Os Parlamentares podem tomar as decisões que lhes venham a tona. Em todo o Território Nacional o povo a sociedade civil está do teu lado. De tanta injuria sem o presidente da Assembleia a mover uma palha já deu no que deu. Fique tranquilo a meu ver foste homem de verdade em vez de bateres naquela Mentirosa da Isa Costa acabaste por bater no Amante Emanuel Barbosa pela insistência do mesmo. Contudo o aviso está dado homens com canelas fracos devem evitar problemas. Eu vi um outro depoimento na mesma linha da Isa Costa de um outro De[censurado]do amigo se não me perco é um tal Francisco. Considerava Francisco um homem sério mais agora está na mesma linha da Isa. Se não fosse deficiente aquele homem merecia alguma chapada. Como sabemos que não és homem de violência segundo Paulo Varela no Seu Post de Facebook deixa o De[censurado]do Francisco de lado. Não é porque é deficiente também que deve dizer asneiras. Sr. De[censurado]do Francisco num Bom criou e conselho de Amigo " madja bu boka"
Responder
-1 # AAlibertador 13-11-2018 17:09
Antes de pensarem em diminuir o poder aos De[censurado]dos por um Simples soco na cabeça, pensem num presidente da Câmara da menor ilha de Cabo Verde a apresentar cenas obscenas no Facebook (masturbação em público) que exemplo para a sociedade e crianças de Cabo Verde e do mundo. O que dizer de de[censurado]das que mentem em público como Isa Costa que sanções aplicar? Haverá sanções para eles. A ética está em não mentir, a ética está em não difamar o outro, a ética está em não apresentar maus exemplos as criancinhas que serão homens da manhã. Acho que do presidente da câmara está claro e da de[censurado]da a mentir publicamente na rádio de Cabo Verde é uma vergonha à nação. Sima ta flado pa nu dexa presidente de Câmara "vive de sé manera". Viva Brava abaixo homens linguarados e canelas fracos.
Responder
0 # Terralonge 13-11-2018 08:30
o PAICV, Partido de Cabral e Partido que governou Cabo Verde 30 anos, nos 43 da independência, cujos ganhos nos orgulham a todos e ainda ontem ouvimos o Secretário Geral da ONU a elogiar o nosso país pelo percurso e ganhos, não pode deixar-se intimidar por MpD.
Está claro que há muito o Emanuel Barbosa vem insultando o Moisés Borges e não só. A forma como ele tem colocado as questões são deveras violentadas e incitadoras de violência. É preciso que isso seja considerada, até porque há um membro de governo que também age assim no Parlamento.
Responder
+1 # Cecilio Cabral 13-11-2018 08:27
“Quatro coisas caracterizam todo o juiz digno desse nome: ouvir com cortesia, responder com sabedoria, ponderar com sobriedade e decidir com imparcialidade”.
SOCRATES
Responder
+2 # Tabare 12-11-2018 22:15
Justiça para todos. Se não vai haver nova revolta do povo. Se Moisés for destituído o mesmo deve acontecer com Emanuel Barbosa. Independentemente de partido A ou B.
Sokol ADECO força popular. Todos a rua pela justiça igual.
Responder
+3 # SÓCRATES DE SANTIAGO 12-11-2018 18:30
O MPD, partido da situação, está a levar perigosamemente este
País para o lamaçal. Os porcos ventoinhas estão à deriva e em delírio e, paradoxalmente, querem impor no nosso país a DITADURA em plena democracia, em nome de uma maioria parlamentar que hoje sociologicamente não tem. A declaração política feita hoje pelo líder parlamentar do MPD revela exactamente isso, o que constitui uma tamanha gravidade e, sguramente, um emporcalhamento da nossa democaracia. O de[censurado]do do MPD, Emanuel Barbosa e o do PAICV, Moisés Borges, envolveram- se numa briga, muito por causa dos insultos e da agressão daquele e do seu grupo parlamentar. Porque o de[censurado]do do PAICV, em legítima defesa, saiu vitorioso, aplicando um KO ao atrevido, indisciplinado e insolente parlamentar do MPD, Emauel Barbosa, vem a Direcção do Grupo parlamentar ventoinha ameaçar o de[censurado]do tambarina com sanções, como se fosse um tribunal para o efeito. O MPD não está por cima das leis da República. O nosso País, Cabo Verde, é um ESTADO DE DIREITO DEMOCRÁTICO e, como tal, todos partidos, quer sejam da maioria ou da minoria, e todos nós, cabo- verdianos, sem distinção, estamos sujeitos às LEIS DA REPÚBLICA. Que haja, pois, mais respeito por este povo humilde e sofredor, que o MPD comece efectivamente a governar e não esteja constantemente a criar factos políticos para divertir e distrair a nação, em virtude do seu ainda fraco e desastroso desempenho.
Responder
+1 # Antonio Pereira 12-11-2018 17:49
Agora que é Bloco no Rosto. Doutra vez foi soco na cara. Presidente de parlamento crê guerra na Cabo Verde. Se fazedo justiça cu nós mó ta tem problema. Ja agra mas alguem sta ta ta bai recebe mas cuzas. Nhós cuidado.
Responder