Pub
Por: Agostinho Santos

agostinho santos

Quem comprou a TACV, é a Loftleidir Icelandic, companhia aérea subsidiária do grupo islandês Icelandair. Falamos de comerciantes da Islândia.

Você sabia que a Islândia em população é menor do que Cabo Verde? Sim, Islândia tinha em 2017 apenas 339.747 habitantes. A Islândia fica na parte norte do Oceano Atlântico. Islândia também é uma ilha. É o país mais ocidental da Europa.

O poder económico

A economia da Islândia não é forte em comparação com outros países dos vikinhos. Então, quem faz negócios com a Islândia não tem garantia de trazer grandes peixes na rede. Não estou falando de bacalhau. De fato, é muito arriscado negociar com certos empresários da Islândia na área de aviação. Nós, holandeses, (sou cabo-verdiano de nascimento, mas agora estou a escrevendo com meus óculos holandês) considero os islandeses como empresários que podem embalar bem os seus produtos. E eles sabem exatamente como lidar com os sentimentos de negociadores entusiastas. Para ilustrar, levo o leitor para o passado: o papel dos irlandeses antes da crise econômica.

Crise económica

Antes da crise económica, os bancos islandeses eram ativos em países como o Reino Unido e os Países Baixos. Ao oferecer taxas de juros atraentes, conseguiram persuadir muitas pessoas a abrir uma conta nos seus bancos.

Depois veio a crise económica e os bancos Islandês não conseguiam mais cumprir suas obrigações e um grande número de clientes recorreu ao "sistema de garantia" criado para proteger, em particular, os pequenos investidores contra a falência do banco irlandês.

O governo também não consegui reembolsar todos os fundos depositados. A Islândia recebeu um empréstimo para que o país ainda pudesse cumprir todas as suas obrigações. Mas o pagamento dessa dívida poderá ter um impacto muito negativo na economia islandesa por muitos anos.

Dossier de venda

Estou ciente de que a TACV é 51% adquirida por comerciantes da Islândia. Eu também sei que a oposição no parlamento de Cabo Verde não teve acesso ao "dossier de vendas". Então, a questão é quem controla o controlador? Desculpe, essas podem ser novamente coisas holandesas. É verdade que a confiança é boa, mas é sempre melhor fazer tudo funcionar de uma forma transparente.

Perguntas

Muitos vão perguntar de que lado estou? Resposta será: ao lado de quem fez a pergunta. O que é certo, até agora, poucos perguntaram.

1. Quem é Loftleidir Icelandic, companhia aérea subsidiária do grupo islandês Icelandair?

2. Porque Loftleidir Icelandic, companhia aérea subsidiária do grupo islandês Icelandair interessou numa companhia falida?

3. Quem é o dono de 51%?

- Lofleidir?

- Icelandic?

- Grupo islandes Icelandair?

4. Companhia aérea subsidiaria? Como assim?

5. Quem foram os embaixadores de Cabo Verde na Islândia? Ninguém? Cabo Verde nunca teve relação externa com Islândia?

Enfim, desejo que o povo de Cabo Verde terá beneficie com este “negocio”. E, claro, o meu entusiasmo seria melhor se a TACV tivesse caído nas mãos de uma companhia com excelente reputação no campo da segurança, logística e recursos humanos.

Texto publicado pelo autor, Agostinho Santos, na sua página do facebook

Em nome de Zé Ninguém

Março 2019



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentários  

-1 # José Mário Cardoso 16-03-2019 10:31
A Malta tambarina quando pego em contrapeso, mas monta um exército cibernético para defender asneiras. Viva nhos!
Responder
0 # Carlosgomes 14-03-2019 17:56
Caro Joao Cardoso.

O Agostinho numa linguagem quase informal conseguiu provocar-lhe e voce caiu numa armadilha. Voce nao percebeu o alcance da opiniao do articulista. Este artigo de opiniao nao e para compreesao de qualquer. Quanto a sua licao de economia voce quase rocou a banalidade. PIB? Precisa voltar a Universidade. Atencao: nao e universidade de brasil ou Portugal.
Quero parabenizar o desconhecido articulista.

Abraco.
Responder
0 # Di Longi 14-03-2019 16:23
O Joao Mario, camicase da tourada armou-se em esperto da eaquina. Sabe muito bem o que se pretende saber. O texto está bem escrito. O Joao Mario tem dificuldades no pescoço por não consegue ver para os lados..... não consevue girar a cabeça...... coitado do J.M.
Responder
+1 # João Mario Cardoso 14-03-2019 13:00
Caramba, uma pessoa ainda é obrigada a aturar analfabetos...,uma coisa louca. Vamos lá. Nada a tem a ver o facto de Cabo Verde, Brasil, Nigéria, Egito, India ou Indonésia ter um número de habitantes menores que a Islândia. A Suíça, o Luxemburgo, a Islândia, Israel, o Liechtenstein, o Monaco tem um pequeno número de habitantes, porém, tem um PIB de longe superior aos gigantes demográficos, e é isso que conta. Ou seja, o que conta é o PIB e não e não o número de pessoas. Quem comprou o quê? Isso só acontece para quem desconhece o funcionamento da economia, de uma forma geral e a economia do mercado, de uma particular. Ora, A detém 70% de B e B é detido em 30% por C. A adquire 51% de D, poxa, faças as contas e dexa da pa dodo. Admite que tem problemas com a Matemátioca e a gente dá um jeito, caro A. Santos.
Responder