Pub
Por: Hélio Sanches

HSanches

Acompanhei, enquanto cidadão e Deputado da nação, o ataque vil, baixo, intriguista, e não só, desferido ao Digno Magistrado Judicial, Dr Ricardo Gonçalves, Presidente do Tribunal da Comarca da Praia, por sinal, a maior Comarca do País.

Esse ataque, estrategicamente urdido e orquestrado, tinha como objetivo único e exclusivo, impedir esse magistrado de assumir o cargo de Presidente do Tribunal de Contas, PTC, cargo para o qual tinha sido proposto pelo Governo.

Nessa estratégia, não se coibiram de tentar linchar o Dr Ricardo Gonçalves na praça pública, inventando factos para manchar o seu bom nome, a sua dignidade e reputação, factos esses que depois de apurados, revelaram-se em “nada”.

O estranho é que pessoas que têm a competência para nomear, deixaram-se levar por essas intrigas e “luta para o cargo” ao ponto do próprio visado ter percebido e acabado por solicitar a “ quem de direito” a retirada da proposta para a sua nomeação.

Enquanto magistrado, o Dr Ricardo Gonçalves, preenchia todos os requisitos legais para ocupar o cargo.

Aliás, só pelo facto de ser magistrado e de estar a exercer esse cargo, assistia-lhe a presunção de dignidade e reputação para ser nomeado PTC.

Mas a intriga e a mentira “falaram” mais alto, acabando por “obrigar” as autoridades competentes para a nomeação, nomeadamente o Governo e o Senhor Presidente da República, o afastamento, ainda que velado, desse magistrado para o cargo de Juiz do Tribunal de Contas.

Esta situação é grave e “não deve fazer escola” entre nós, pois, nenhuma autoridade deve tomar decisões com base em intrigas e rumores infundados, sobretudo quando estão em causa pessoas que, pelo cargo que exercem, são reputadas sérias, honestas e insuspeitas, como é o caso dos magistrados.

Ainda bem que a competência do Dr Ricardo Gonçalves não foi posta em causa neste processo porque a competência não se presume ela é demostrada pela qualidade do trabalho e aí não há intriga que possa pôr em causa a competência do Dr Ricardo Gonçalves.

O Governo e o Senhor Presidente da República devem, por uma questão de respeito pelo magistrado e cidadão, que se disponibilizou para servir o país e que foi, injustamente, atacado, gratuitamente, na sua honra e dignidade, por causa dessa disponibilidade, pelo menos pedir desculpas à esse magistrado e agradecer-lhe a sua disponibilidade para servir a nação. É o mínimo que se espera!

Desejo aos novos juízes do TC, ora nomeados, e o seu Presidente, Dr João da Cruz, os melhores sucessos no exercício das suas funções.

Texto publicado por Hélio Sanches na sua página do facebook



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentários  

0 # Pedro barros 21-11-2018 10:00
O senhor de[censurado]dinho Hélio Sanches, o senhor como de[censurado]do devia era ter vergonha na cara (coisa que a maioria dos de[censurado]dos caboverdianos não tem).
Hélio Sanches, vai mais é catar coquinhos
Responder
0 # Aldina Nogueira 21-11-2018 09:57
Grande luta para colocar os seus amigos e militantes de partido em todos os lugares. Utilizam todos os os meios, mesmo que para matar os outros. Caramba! É um de[censurado]do? Por isso que alguem comenta: Os de[censurado]dos sao piores do que TAGUE na rua.
Responder
0 # Daniel Carvalho 21-11-2018 09:43
"Mas a intriga e a mentira “falaram” mais alto, acabando por “obrigar” as autoridades competentes para a nomeação, nomeadamente o Governo e o Senhor Presidente da República, o afastamento, ainda que velado, desse magistrado para o cargo de Juiz do Tribunal de Contas."
Pessoalmente estava convencido que o modelo intriguista/ratazana de estar na vida fazia parte apenas de uma facção do PAICV, de acordo com JMN. Mas por sinal há contágio e se assim for, no mínimo estamos mal.
Eu já tinha lido e inclusive comentado sobre as danças à volta da composição do TC, em que os decisores estiveram muito condicionados a uma certa influência perversa, mas nunca levei muito a sério essa informação, a avaliar pela sua gravidade em sendo verdadeira.
Entretanto, pelo nível de engajamento político do Dr. Hélio Sanches, que eu vejo como pessoa muito próxima das fontes de informação, sou forçado a acreditar que as coisas assim se passaram, para a minha desilusão.
Conheço profissionalmente o Dr. Ricardo, e estou em condições de afirmar que tecnicamente está na linha da frente tanto de Juristas como de Magistrados nacionais. Sei que neste momento é o Presidente do Tribunal Judicial da Comarca da Praia - a maior e a mais importante do país. pelo volume e natureza de processos que ali transmitam - e Juiz do Juízo de Família e menores.Concordo com aqueles que são da opinião que se o Homem não tem idoneidade moral para ser Juiz do TC, também não a tem para a função que desempenha atualmente.
Agora, se foi por intriga que o Dr. Gonçalves foi preterido, já é grave e triste. Mas também há notícias de que um outro Magistrado foi preterido da mesma forma, ou seja, por intriga.Será mesmo, senhores decisores?
O certo é que, enquanto não vier ao público um esclarecimento formal sobre o assunto, sou obrigado a levar em conta as informações que já se conhecem.
Os decisores, nomeadamente o Governo e o Senhor Presidente da República têm legitimidade para escolherem possas para despenharem terminadas funções, mas essa escolha deve ser necessariamente de forma decente e criteriosa, pois desse jeito, além de ficar feio, desprestigia tanto as instituições da República como as próprias pessoas que, afinal, representam tais instituições.
Responder
0 # Pablo 21-11-2018 08:48
Nada a dizer sobre este facto do Dr. Ricardo que tenho-o como um Sr. muito correto. Contudo o Dr. Hélio tem-se deixado levar pela aparência das pessoas como no caso do gajo da assomada que está na igae, quem ele da resguardo. Investigue o gajo. procure saber o que ele fala de se com os amigos da ex-anac, informasse de quem ele é genro e pra quem fez e faz campanha. sejamos prudente
Responder
0 # Puxa-saco de juiz 21-11-2018 08:36
De facto o R. Gonçalves não é nenhum santinho como o Hélio Sanches pintou. Que é inteligente, não há dúvidas. Todos os seus pares dizem isso dele. Agora, quanto à moralidade, honestidade, SIGILO PROFISSIONAL, aí a "estória" é bem outra…
Só que o Dr. Hélio, enquanto de[censurado]do-advogado, tem lá as suas razões para colocar o Dr. Ricardo no pedestal. Afinal, como se costuma dizer por aí, UMA MÃO LAVA A OUTRA E AS DUAS LAVAM-SE AO MESMO TEMPO!
Responder
0 # Gregorio Gonçalves 21-11-2018 08:02
Pois bem, então não é verdade! Não é verdade que esse digníssimo Juiz decidiu a saída de um menor sem o consentimento de um dos progenitores; Não é verdade que esse digníssimo Juiz assinou um cheque fora de sua competência; Não é verdade que esse digníssimo Juiz assinou um cheque de uma outra Entidade no valor de 5.000.000$00 "pensando" que estava a assinar um chegue dez vezes menos - 500.000$00; Não é verdade que esse digníssimo Juiz utilizou dinheiro de outra Entidade sem qualquer consentimento; Não é verdade que esse digníssimo Juiz utlizou dinheiro de Estado sei lá para que uso; Então não é verdade... (Merecia estar na Cadeia)
Responder
+2 # Daniel 21-11-2018 03:32
Este artigo e demais nesse sentido, constituem autênticas afrontas a verdade, a dignidade e ao bom senso. O Dr. Ricardo não é esse homem impoluto, pintado por seu amigo e condiscípulo partidário Hélio Sanches !
Andou muito bem o PR, que não é um homem tolo . Há vendedores de terrenos públicos e integrantes de outras quadrilhas, sempre prontos a branquear os seus
condiscípulos .
Aí se a Joana M. Vidal fosse PGR de Cabo Verde !
Responder