Pub
Por: Elsa Vaz

Sr. Presidente, para quando as melhorias na via de acesso ao Salineiro?

Elsa vaz 

 

Tenho de mostrar a minha indignação para com a Câmara Municipal de Ribeira Grande de Santiago pela forma como tem conduzido os processos de elaboração de projectos.

Todos nos lembramos que, meses atrás, o Governo de Cabo Verde anunciou, publicamente, que já havia financiamento do Banco Mundial para a melhoria das vias de acesso ao Salineiro. Informação essa, que levou a população a pôr-se em festa. Afinal, seria a concretização do sonho de ter uma estrada asfaltada e com melhores condições de transporte e movimentação.

Em seguida, escrevemos uma carta à Câmara Municipal de Ribeira Grande Santiago demonstrando a satisfação da população por saber que irá ter uma melhor estrada e, também, elencando as vantagens de ter hoje em dia uma via com as condições anunciadas pelo Governo. Só que até hoje continuamos à espera de um pronunciamento vindo do poder local sobre este assunto.

Entretanto, foi grande o nosso espanto, quando optaram por abrir um debate no Facebook onde afirmaram que Santana e Salineiro seriam beneficiados com um projecto de calcetamento, falando até em “um melhor investimento”. Com o silêncio da Câmara a população de Salineiro enviou uma nova carta ao Ministério das Infra-Estruturas do Ordenamento do Território e Habitação que, por sua vez, alegou que "o acordo de crédito com o Banco Mundial, que contempla o financiamento da intervenção necessária, não permite a pavimentação do mesmo com revestimento em asfalto".

Com isto, posso afirmar que a Câmara Municipal de Ribeira Grande de Santiago vem demonstrando, cada vez mais, a sua incapacidade para solucionar os problemas que afligem o município. Nestes 10 anos a Câmara, com total desgoverno, não se preocupou connosco aqui em Ribeira Grande de Santiago e nem lutou pelos interesses do nosso concelho junto ao poder central.

Agora, pergunto ao Sr. Presidente da Câmara se se esqueceu do projecto do anel rodoviário em que o próprio apresentou no liceu de Salineiro? E o projecto Cidade Nova que iriam construir? Já desistiram?

Por fim, a população agradecia muito que não alegassem que o calcetamento será melhor com o fundamento da empregabilidade na camada jovem porque todos sabemos que isto não é verdade e que não são cerca de 6 meses de trabalho que irão tirar a população da miséria. Ribeira Grande de Santiago tem sobrevivido, essencialmente, graças às remessas dos seus emigrantes e não por políticas públicas desenvolvidas pelos seus representantes locais.

Esta Câmara Municipal aliada deste Governo uniu-se não para resolver os problemas do povo, mas sim para a realização de trabalhos "txapa txapa" como fizeram com a estrada do Bota Ramo.

Não iremos aceitar estes desrespeitos!

Salineiro, Santana e Ribeira Grande de Santiago merecem muito mais do que esta falta de compromisso para com os interesses da população e as enrolações dos seus representantes.

Queremos uma Câmara Municipal que se preocupa e zela pelo bem-estar dos seus munícipes e que luta todos os dias para ultrapassar as dificuldades por forma a trazer desenvolvimento e um futuro mais promissor ao nosso concelho e consequentemente a cada um de nós que aqui vive.

Elsa Vaz

Presidente da JPAI – Ribeira Grande de Santiago



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentários  

0 # Pico Pico 07-11-2018 09:19
Grande Camarada Elsa. Gostei desta sua preocupação/intervenção diante dos demandos dos ditos (des)governantes deste país, principalmente das Autarquias locais. Eles a cada dia anunciam conjuntos de investimentos e na prática nada. Parece que este governo é um governo de alucinação. Tudo é utopia.
É sempre bom tocar na ferida, lá onde dói mesmo para sentirem a aflição do povo.
Este governo não preocupa com nenhum sector estruturante no desenvolvimento de Cabo Verde, tudo que é feito, ou é demagogo, ou é mal feito e ainda por cima cheios de arrogância e "boka bedjo", vem a comunicação social efectivar os seus desmandos e deficiência na implementação das suas políticas públicas.
Responder