Pub
Por: Gil Vaz

Gil photo6

Em SSM há três elementos, eleitos do PAICV (Nelo, Graciano e José Lopes) que por aquilo que falam, deixam transparecer que não sabem em que situação estava o município de SSM, e dão a ideia que não acompanham o pulsar da mudança positiva que se está a verificar no concelho, e, o mais grave ainda, mostram ou fingem desconhecerem na sua totalidade as medidas de correção feitas pela atual equipa, para que as coisas voltassem aos trilhos. Por tudo isso, e por estarem à margem daquilo que se passa neste município, convém referir que não é por falta de informações, mas sim por opção, má fé e ganância pelo poder apenas por estar no poder, acabam esses três elementos do PAICV por fazerem o papel do cavaleiro da triste figura e acabam por se configurarem como autênticos extraterrestres.

Antes de passar aos esclarecimentos, vale esclarecer o porquê de separar os três elementos acima referidos dos restantes militantes e dirigentes daquele partido. Essa separação dos demais, deve-se ao facto de todas as medidas levadas a cabo pela atual equipa camarária serem aplaudidas e apoiadas pelos respetivos militantes e simpatizantes do PAICV, porque são medidas há muito desejados pelos munícipes.

Fazer oposição requer responsabilidade, estar informado, ser honesto, e, acima de tudo, honrar a confiança que os munícipes depositaram em si, coisa que não se verifica em alguns eleitos do PAICV, que tendem mais por arruaças políticas aqui em SSM, aliás como nos tem habituado nesses 1 ano e 10 meses. Acabaram por representar os munícipes, na sessão solene, de uma forma muito mal, envergonharam os seus próprios camaradas que ali estavam a assistir o nível dos seus correligionários políticos sem nada poder fazer no momento.

Vejamos os argumentos bastante incoerentes que esses três eleitos apresentaram nos seus discursos durante a sessão solene em comemoração do dia do município de SSM, desta forma cada um vai tirar as suas ilações:

  1. Dizem que muitos altos dirigentes do MpD dos Picos não acreditaram na criação do município.

Mas como é possível aceitar esta opinião, se para aprovação da lei que cria os municípios implicava e implica a votação de dois terços dos deputados, e sabemos que todos os deputados do MpD votaram a favor.

  1. Elencam um leque de obras que alegam serem obras da câmara municipal durante o mandato do PAICV (barragem, escolas e asfaltagem da estrada nacional) e quando se trata da estrada de Picos Acima, já não pode ser assumida como uma obra feita em parceria com o governo da república;
  2. É fácil caracterizar os outros, sem apresentar os argumentos plausíveis e fiáveis, tanto é que em SSM, apenas os três indivíduos insistem nessa ladainha. Em 2020 Colherão o fruto dessa forma de fazer oposição;
  3. Dizer que temos uma Câmara nepotista é prova de que são incoerentes no discurso e na prática. O que dizem ser nepotismo, não passa de uma vã tentativa de confundir a opinião pública, porque os dirigentes que assumiram a gestão autárquica em setembro 2016, estavam nas listas e estas listas foram sufragados pela maioria dos salvadorenhos.

Agora, querem passar a ideia que no passado foi diferente. Antes tínhamos como cônjuges o presidente da câmara e diretora de serviço; mãe e filho como vereadora e secretário; irmãos, diretor de gabinete e técnico da Câmara. E o MpD, na altura oposição, em SSM nunca trouxe esta questão, porque entendemos que havia assuntos mais importantes e preocupantes que tinham a ver com a gestão danosa e irresponsável dos ex dirigentes, nomeadamente a gestão dos recursos humanos, patrimoniais e financeiros da CM.

Aliás como podemos verificar no ACÓRDÃO N°45/2016 do TRIBUNAL DE CONTAS, PROCESSO N°06/CG/13 PROCESSO N°07ノCG/13 PROCESSO N°08/CG/13, relativo a CONTAS DE GERÊNCTA DA CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO SALVADOR DO MUNDO dos ANOS: 2006,2007 & 2008, em que houve uma arrombo para o município de SSM no valor de 16.957.833 $00 (dezasseis milhões, novecentos e cinquenta e sete mil, oitocentos e trinta e três escudos) cujos dirigentes foram condenados, porém os dirigentes da Câmara cessante não serão responsabilizados devido à prescrição do procedimento, segundo o referido tribunal.

  1. Relativamente às ajudas de custas que eles referenciam, só podem estar a referir durante o tempo do mandato do PAICV, porque primeiro as ajudas de custos estão na lei e a CM não tem competência para aumentar ajudas de custos. Mais, o Sr. Graciano deve estar a sentir falta do subsídio de transporte no valor de 40 mil escudos mensais que auferia.

Todos os munícipes sabem que a frota da CMSSM agora é disciplinada, não se encontram viaturas a circularem de dia à toa, e muito menos à noite e aos fim-de-semanas nas portas de bares e discotecas como aconteciam no passado bem recente.

Na gestão desta nova equipa, nenhum dirigente usa as viaturas para fins próprios, e nenhum dirigente faz o percurso casa trabalho e vice-versa. Para isso é dado aos dirigentes um subsídio mínimo, que comparativamente com aquilo que se praticava no passado revela-se menos de metade daquilo que se atribuía.

Com a nova gestão da CM houve, sim, a moralização do bem público e está à vista de todos.

O Sr. Presidente da CMSSM fez a sua declaração de bens ao Tribunal Constitucional e é de consulta pública para todos que querem saber. O presidente recebe um subsídio de renda mínimo, legal, aliás como recebia o então presidente cessante. De referir que a residência não possui condições de habitabilidade, pois era necessário fazer intervenções e compra de mobiliário que a Câmara indispõe de recursos à vista para o fazer.

Entretanto não referenciam outros subsídios que o Sr. Presidente da Câmara não recebe, como por exemplo, subsídio de representação.

  1. Criticam que AM não reúne em sessões conforme manda a lei, quando em 1 ano e 10 meses deste mandato do MpD, a Assembleia Municipal de SSM já reuniu 7 vezes enquanto que no mandato anterior do PAICV, a AM reuniu-se 8 vezes em 4 anos, ciente que não se chegou a reunir para fazer a apreciação da conta de gerência do ano 2015, incorrendo na ilegalidade grave.
  2. A Toyota Hilux 69-JL é um bom exemplo de como se geria a frota de viaturas na gestão cessante. A referida viatura foi propositadamente danificada por um condutor da CM que usava o carro para paródias à noite e esta foi avaliada em 500 contos por dois mecânicos, um da câmara municipal e outro de fora, entendeu a CMSSM fazer a PERMUTA (troca), e não ALIENAÇÃO como insistem em propalar, com o carro dos bombeiros que havia 2 anos na oficina de bate chapa, durante a gestão do PAICV, e eram necessários pagar 727 contos para o seu levantamento.
  3. Apresentam os dados do INE, de 2016, revelando estes atores nuns autênticos cómicos, porque os dados apresentados refletem os resultados da governação do PAICV, ciente que a nível da autarquia, a tomada de posse aconteceu a 21 de setembro de 2016, apenas 3 meses de governação do MpD.
  4. Relativamente à execução daquilo que se programou para o ano 2017, a realização, em termos quantitativos ultrapassou, sim, de longe em relação àquilo que se projetou, uma vez que fez-se muito mais, o exemplo concreto tem a ver com a intervenção da estrada de Covão Grande no valor de 2700 contos que acabou por se fazer a requalificação daquela estrada num valor de 12 mil contos; outro exemplo tem a ver com o investimento que se fez na localidade de Faveta, no 27 mil contos que não está integrado no orçamento da câmara, em detrimento da localidade de Jalalo Ramos, cujo valor revela-se inferior ao montante executado.

10 – Conforme disseram, foram construídos duas casas de raiz pela nova gestão, em apenas 1 ano e 10 meses de mandato, sendo certo que já foram reabilitadas dezenas de casas das pessoas mais desfavorecidas e no mês de agosto próximo vão ser reabilitadas 30 casas em todo o município, numa primeira fase, no âmbito do programa PRRA. Quando vemos os últimos 4 anos da gestão do PAICV foi construída apenas uma casa de raiz em Achada leitão, com o saldo de o município de SSM ser o único município que não foi comtemplado pelo programa casa para todos.

Por isso os elementos para comparação estão lançados e cada um que tire as suas conclusões.

11- Apesar dos esclarecimentos, insistem em bater na mesma tecla, afirmando que foram desentupidos 3 poços em Mato Forte, o que de facto aconteceu, mas em nada tem a ver com o Programa da Mitigação da Seca, pois as obras ligadas à gestão de escassez da seca, foram iniciadas em junho de 2018 e atingem uma cifra de 7 mil contos;

  1. Sobre a avaliação feita, notamos que há uma orientação a nível central do PAICV para desvalorizar o trabalho que está a ser implementado pelo Programa da Mitigação da seca em todos os vertentes, pois este partido é tão péssimo a fazer as suas avaliações quanto foi a sua governação. Em 2014 revelaram-se incapacitados em ajudar os criadores, pois, aproveitaram as ajudas para fazer negócios entre os seus camaradas.

Relativamente ao salário praticado na mitigação em SSM, ao contrário do que disseram na sessão solene, mostrando a total falta de informação, quando afirmaram que se pagava 230$00 por dia, mesmo após as informações dadas, persistem em continuar maldosamente com as informações erradas, pois o valor pago aos serventes é de 350$00 por 4 horas de trabalho diário; 400$00 para pedreiros e calceteiros e 450$00 para responsáveis das frentes de trabalho.

Assim segue esses três “Dom Quixote del Picos”, afinal devem ter os seus interesses que, com certeza, sobrepõem os interesses de Picos.

Gil Vaz, eleito do MpD na Assembleia Municipal de São Salvador do Mundo.



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentários  

+1 # Daniel Carvalho 28-07-2018 10:28
Ao meu irmão Graciano e ao meu amigo Gil, faço um sincero apelo que parem com isso, pois não têm nada a ganhar. Peço ajuda ao santiagomagazire nesse sentido.
Um abraço aos dois.
Responder
-4 # Di Pikus 27-07-2018 09:36
É isto que se pode esperar gentalhas. Políticos ignorantes e sem educação, que quando fazem uma Assembleia, em vez de preocuparem com os problemas que afligem o Município, tem um grupinhos de "BURROS", que vão lá, para desviarem o essencial e aproveitam a plateia para ofenderam um aos outros, conforme deram na gana e depois saem e fazem festa na rua com as suas pestes e podres intervenções.
Picos não merece de[censurado]dos deste nível, começando pelo colunista e companhias lda, e pelos de[censurado]dos da oposição alguns que também muitas vezes seguem por este caminho.
Na próxima eleição São Salvador do Mundo dispensa a entrada nas listas deste prevaricadores, para serem de[censurado]dos Municipais. Que Deus nos livre deste mal.
Responder
+6 # Munícipe 26-07-2018 09:34
Meus Senhores! saúdo-vos numa santa paz de Deus. Eu como filho desse município não sinto nada bem com o discurso feito no passado dia 19. Aconselho-vos a trocar o tipo de política que estão fazendo porque dessa maneira não chegaremos a lugar alguma, sinto-me triste com essa situação. Peço que arranjem uma nova forma de fazer política, política que constrói, que cria, que dignifica, que progride, que engrandece, que valoriza o nosso município. O dia do Município 19 de Julho era a comemoração de aniversário, não era dia de sessões,por isso, a meu ver fica muito feio e a comemoração ficou manchada. Convido-vos a olhar para o município de São Miguel, um município jovem como nosso, é de cobiçar mesmo. espero que isso não venha acontecer já mais......
Responder
+7 # Nasolino Carvalho 26-07-2018 09:20
Não se podia esperar algo diferente deste indivíduo que é o grande beneficiário dos desmandos desta atual equipa da Câmara.

Só para terem uma ideia de quem é Gil Vaz: ele é o coordenador do mpd em SSMundo, chefe da bancada na Assembleia Municipal, assessor do Primo Presidente, vereador sombra, presidente substituto, irmão do secretário Municipal que também é primo do presidente e fiscalizador de obras da Câmara Municipal.
Lamentavelmente, tem pautado pela inverdades, arruaça política e promoção de um clima de terror tanto entre os seus colegas e militantes de outros partidos.
Na sessão solene que refere foi uma autêntica vergonha assistir os ataques deste indivíduo bem como dos presidentes da Câmara e da assembleia Municipal à oposição. Utilizaram uma estratégia manhosa para o líder da bancada do Paicv proferir o seu descurso em primeiro lugar para depois atacaram de forma baixa e sem pudor todos aqueles que estavam presentes na sala.
Na verdade, o José Lopes que ele refere não esteve presente na sessão solene e os eleitos da situação ao invés de preocuparem com o papel que lhe foi atribuída que é de governar andam a promover FAKE NEWS e SHOW OFF neste pequeno município.
Andam realmente incomodados com o papel da oposição que é de fiscalizar e denunciar práticas nocivas ao MUNICÍPIO mas podem estar tranquilos que vamos continuar a fiscalizar e desmascarar esta forma obscura de estar na gestão da coisa pública em São Salvador do Mundo.
Responder
+8 # Nasolino de arvalho 26-07-2018 19:27
Quando se ataca a oposição política fa forma como andam a fazer não terão outra postura que não seja de apresentar as verdades e esclarecer a opinião pública caboverdeana. Para quem desobedece o supremo tribunal de Justiça é de esperar tudo.
Ao invés de centrarem nos problemas que afligem o MUNICÍPIO vêm com descursos para desviar atenção dos munícipes.
Os munícipes estão de olhos e estão a reparar tudo aquilo que estão acontecendo no nosso Município MESMO com a vontade de selenciamento das vozes discordantes.



Ao
Responder
-7 # Atento 25-07-2018 20:34
Muito bem caro Gil Vaz,esses três papagaios coitados estão desorientados não sabem o que fazer andam a desinformar a opinião pública.Estão espantados com a dinâmica do concelho porque menos de dois anos de mandato da nova equipa camarária já se fez muito em comparação com a equipa cessante !!! Viva competência .
Responder
+7 # Graciano Moreno 25-07-2018 20:33
Sr. De[censurado]do
Gil Vaz
Quanto a "sua resposta" ao nosso artigo " Sao Salvador do Mundo, um concelho a deriva ", publicado neste jornal online, no passado dia 20 de Julho, dois breves comentarios apenas:
1. Quanto a sua maneira sordida de fazer politica e de se dirigir as pessoas, nos nao lhe respondemos e todos os insultos e as prococacoes que faz, neste seu texto, ficam para si, pois, ha muito que ja nos habituou a isso e nos nao vamos por ai;
2. Em relacao ao subsidio de transporte de 40 000.00/mes que disse que a CM anterior me pagava, nada mais falco. Quem me dera , receber, alguma vez, tal subsidio. Mas, tambem, esta tamanha inverdade, esta ao seu estilo, e, eu, Manuel Graciano Moreno Rocha, lhe desafio a apresentar, onde quer que seja, pelo menos, um unico recibo ou um outro documento qualquer, assinado por mim, que comprove ter recebido, alguma vez, esta quantia.
Eleito Municipal do PAICV por SSM.
Responder
+2 # Carvalho Furtado 04-08-2018 15:48
Picos precisa urgentemente de novos políticos. Estes arruaceiros e nepotistas já não tem lugar nos dias de hoje. A câmara actual pouco defere da anterior. Sao nepotistas e curruptas. Antes só havia familiares, estes estão a fazer o mesmo.
Responder
-7 # Moreno 26-07-2018 07:13
Manuel Graciano peixe mori pá se boka.
É melhor bu deixa kuzas sima sta!!!
Se picos sta à deriva bu casa nka sabi mode k sta.picos dja corda nunca mas nhos ka ta ta nganano !
Responder
-5 # Gil Vaz 27-07-2018 12:00
Sr Garciano, primeiramente pra dizer q o que mandaram publicar não se trata de artigo nenhum. Trata-se de um discurso político ao vosso estílo e cheio de suspeições.
Voltem a ler o vosso discurso e vê o nível q tratam o vosso adversário. Um discurso inviesado de má fé , suspeições e agressões gratuítas à família Vaz. Vcs insistem em falar de família pq talvez vcs nao as têm, nao as respeitam e nao sabem o valor q tem a família. Insistiram nisso no passado e agora estao no lugar q estao. Continuem e verão o lugar q está reservado pra vcs.
Sobre a comprovação q está a pedir, peço ap sr. Que comprove primeiro as acusações e baboseiras q tem atirado aos dirigentes locais. Qdo o sr. comprovar, também farei o mesmo.
Veja que aos senhores só lhes interessam o dinheiro.
Responder
+2 # Nasolino Carvalho 06-08-2018 12:57
GIL VAZ Nem vergonha cá tá da nhos na pensa ma Picos e quintal de nhos família. Abo, Duca, Zé Pedro, Cláudio, etc. Td um família k staba a beira de miséria que agora Sá tá mama na câmara a custa de povo. Dica era desempregado tá pide amigos pa oagal copo. De tão fracu k el eh. Nem emprego e ca consigue ranja. Logo k txiga câmara e cuida de ranja emprego pá ses família k tb ou era desempregado ou tinha salário menos k 50 conto pá gossi Sá tá mama cento e tal sem fazi nada. Povo di pico tá da nhos resposta. Também sem contar cu nhos novo capanga, que presidente de Assembleia Municipal k dja fazi paz cu nhos pá odja se tá parcel se mama tambi. Um vergonha de presidente tá passa tempo todp na obra lá França tá recebe tudo mês, enquanto nu ten famílias na Pico cá tá poi cailaron riba. Nhos runhu i mau propi.
Responder