Pub
Por: Esmael Teixeira

esmaelJPD

Sabemos que Cabo Verde foi e é, para a maioria de nós, o desafio de gerações. Sabemos também que Cabo Verde é uma enorme democracia com órgãos próprios e onde temos de fazer valer a nossa influência, isto é, onde temos de expressar, participar e agir. E só o podemos fazer com eficácia, com organização, com trabalho, e sobretudo, com inteligência. Compreendendo o que é verdadeiramente importante e fundamental, e sabendo exatamente do que se fala quando é invocado o princípio da subsidiariedade, a coesão económica, social e territorial, o primado do direito, etc… sejamos eleitos, jornalistas, estudantes ou simplesmente jovens e cidadãos atentos e empenhados com os olhos no futuro de Cabo Verde.

Tendo em conta o enorme desafio que a juventude tem nesse pequeno torrão, a JpD - Juventude para a Democracia ambiciona uma “JOTA” de excelência e que tenha a capacidade de pensar, expressar as suas ideias, participar ativamente na vida cívica e política e agir em todas as circunstâncias, pois Cícero, o filósofo Romano, frisou certa vez, que “o primeiro dos deveres que a moral social impõe aos homens é o dever da participação na vida política”.

Por isso, é preciso trabalhar para que a juventude não abdique de potencializar energias para a participação cidadã e do seu papel transformador, ou seja, é importante que os jovens tenham a consciência de que se tornando apáticos e céticos em relação à política, esta nunca será renovada.

Ao lado desta participação, na JpD, também defendemos que é indispensável que o poder público valorize a participação dos jovens na edificação do seu futuro, ajudando a prepará-los para lidar com problemas específicos em áreas como a educação, a saúde, o meio ambiente, o emprego e o lazer, inserindo-os em todas as etapas do processo de tomada de decisões sobre o futuro de Cabo Verde.

Deste modo, destaca-se que um dos principais objetivos da JpD é estimular os jovens a participar na vida política e que façam valer as suas ideias e convicções, bem como saber agarrar cada momento na vida, porque acreditamos que os jovens são um dos mais importantes recursos humanos para o desenvolvimento do nosso país. Citando o poeta, Fernando Pessoa, “agir, eis a inteligência verdadeira. Serei o que quiser. Mas tenho que querer o que for. O êxito está em ter êxito, e não em ter condições de êxito. Condições de palácio tem qualquer terra larga, mas onde estará o palácio se não o fizeram ali?”. Por este motivo, ambicionamos jovens que movem pela ação e pela excelência com os olhos fixados no futuro das ilhas.

Desta forma, preconizamos que é importante incentivar o debate de ideias, a livre manifestação de pontos de vista, com o intuito de despertar em todos os jovens a certeza de que os temas públicos dizem respeito à sua vida.

Neste quadro, a JpD destaca o importante papel dos jovens no desenvolvimento do país, principalmente a participação da juventude cabo-verdiana em algumas áreas, nomeadamente no desporto, cultura e áreas empresariais. Neste sentido, é imprescindível continuar a apostar numa organização juvenil institucionalmente bem capacitada, bem apetrechada, com liderança e corpo diretivo credível, e erigir-se como um verdadeiro aliado no desenvolvimento de Cabo Verde.

A concluir, podemos dizer que todas estas experiencias vividas pela JpD em matéria de políticas para a juventude, igualdade de oportunidade entre gerações, importância da participação dos jovens na tomada de decisões públicas, vão, por certo, contribuir para consolidar a democracia cabo-verdiana, que, não obstante a sua juventude, tem dado provas de maturidade e de pujança, garantindo, em ambiente de disputa política, de respeito e de tolerância, a estabilidade governativa e o normal funcionamento das instituições, com vista a propiciar níveis superiores de felicidade e bem-estar a todos os jovens cabo-verdianos.

O Secretário-geral da JpD

Esmael Teixeira

(#JpD #Juventude #Participação #Ação)



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentários  

0 # Sandra liz da silva 13-07-2018 12:34
Excelente trabalho , Cabo verde precisa de mais gente como este grande jovem na vida politica.
Responder