Pub

Que a TACV tinha problemas, não é novidade para ninguém. Mas o que se passa atualmente com a companhia é de bradar aos céus. A situação é atabalhoada, com tropeções difíceis de disfarçar.

Os chavões pomposos, como o hub, não conseguem esconder a triste realidade de uma companhia que foi amputada, e que caminha para o futuro incerto, claramente a mancar.  

Primeiro a TACV fecha a operação doméstica, entregando os voos internos a Binter, em regime de monopólio privado. E também é retirada dos voos regionais, deixando para engrossar a lista de desempregados mais de duas centenas de pessoas.

Do negócio com Binter pouco se conhece, pois, o governo não coloca todas as cartas na mesa e a aparição recente, paradoxalmente, na ilha de São Nicolau, de um dos aviões ATR do extinto voo doméstico dos TACV levanta questionamentos legítimos sobre a garantia de satisfação das necessidades de transportes domésticos ou os meandros do acordo firmado.

Fez-se um acordo de gestão com Icelandair, contratado a peso de ouro, para reestruturar a companhia aérea cabo-verdiana, e com o compromisso deste disponibilizar aviões para as rotas internacionais. E numa altura em que a TACV precisa de aviões, por causa da avaria do seu Boeing, a pergunta que não quer calar: Onde está a Icelandair? Onde estão os aviões prometidos? Porquê que não veio dar uma mãozinha? Que tipo de acordo foi realmente feito com a Icelandair? Um contrato que não previne a nação dessas situações serve o interesse nacional?

O resultado são voos cancelados, prejuízos, descontentamento generalizado, um coro de críticas a aumentar, levando inclusive o Bispo Dom Ildo a manifestar o seu descontentamento, qualificando o cenário de triste e vergonhoso, apelando que ao menos haja um pouco de atenção e respeito pela dignidade das pessoas.  

Nãos se consegue resolver questões básicas de organização de transportes aéreos e ainda vende-se a basofaria do hub.

Na aposição o MPD dizia ter todas as contas feitas e todas as soluções escrutinadas. Mas a sensação que há é de um governo sem estratégia consistente para a companhia, se assim se pode chamar a TACV que já foi praticamente destruída. 



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentários  

0 # SÓCRATES DE SANTIAGO 11-09-2017 19:12
"ORAS KI BU ODJA BRANKU TA ENGODA PRETU É PAMODI DISISU STA NA MEIU"-dizia e cantava o nosso grande músico e poeta santiaguense, Kaká Barbosa. Os islandeses não são doidos. Já abocanharam todo o dinheiro e, em vez de HUB, ficamos só com o RABU.
Responder
-1 # Goly amado 10-09-2017 15:11
Para nos estes atrazos nao foi supresa.eu cundo ia caboverde vejo como tratas os passajeiros.eu pensava que os pasajeiros era os que trazia dinheiros para companhia.agora.eu perguntava se tacv tinha homens. A ver como. Tratavas os passa jeiros.os amigos sao primeiros as familias tambem.depois eta nos.tacv tem pessoas que nao vsfaz nada todo dia e receber de gracas.m ui tos favoritos na tacv..a companhia tem que ter o supervisor. Para ver .mas agora e pior.como disse de mal para pior.mas e culpa do governo.manda todos estes homens que estao la a fazer nada .partir trabalhadores fica com menos era melhor de que dava outros paises a ser exploracao.mas tambem o governo quer esconder. As mentiras deles.caboverde nao morreu todos estes anos porque agora.os mpdistas so querem fazer sem pemdsar.fora o governo fora o ministro em fim todos os mpdistas
Responder
0 # Goly amado 10-09-2017 15:00
Para nos estas noticias do tacv nao eunico.eu como caboverdiano.lembro que tacv tenha dando mal exemplo .a vezes nao sei se nao fosse bem treinado no trabalho.porque a vezes chegamos a aeroporto para ser chekin temos que esperar horas e mas horas.para uma companhia ser bem os clientes e priprimeiros.porque nos e que compramos os bilhetes.agora eu pergunto ao governo. Porque voces nao ve estes abusos nas comportamentos nos empregados na tacv .ondes estao o ministro qqque vergonha.para melhor estamos o pior.ainda pergunta aqueles que viajava de gracas que nao a mas leite .e ptecisa limpar os lixos nao so na tacv mas no governo..mas e que nosso governo chega a televisoa. A falar que vai ser melhor ja vimos so mentiras.abaixo os fonseca abaixo ministro abaixo ministro de negocio estranjeros.em todos os mpdistas
Responder