Pub

 REMO

Um grupo de organização de emigrantes, nomeadamente Associação Morabeza, Bélgica, Caboverdeanos em UK, Reino Unido, Centro de Atendimento & Orientação em Roterdão, Holanda, CESMi, Centro de Estudos das Migrações, Praia, Cabo Verde, Cooperativa MovingDiaspora na Amadora, Portugal, Kaza Emigranti, Cabo Verde, Santiago Lux, Luxemburgo, estarão reunidos amanhã, 7 de Julho, na Holanda, para eleger os órgãos da Rede das Comunidades Cabo-verdianas no Mundo – Remo CV.

Trata-se de uma organização que tem como seu grande objetivo permitir que haja uma uniformização de serviços prestados pelas associações em cada um dos seus países e também o de aprofundamento de capacidade negocial e de prestação de serviços para que cada associação possa atender a pedidos de emigrantes contando com o suporte existente em cada um desses países.

Com efeito, a Remo CV é uma rede para servir de apoio ao emigrante cabo-verdiano no Mundo! É constituída por organizações da sociedade civil que têm como missão contribuir para o sucesso de todos os intervenientes no processo de emigração, quais sejam, o emigrante e as suas famílias; o país de acolhimento do emigrante; e Cabo Verde, como país de origem, com especial enfoque nos municípios. É uma rede aberta à participação de todas as organizações, desde associações e clubes até centros de orientação e de pesquisa na área de migrações.

Na materialização dos seus objectivos, a Remo CV propõe trabalhar no atendimento de munícipes provenientes dos diferentes municípios de Cabo Verde; Informações sobre aspetos relacionados com o dia-a-dia do emigrante como alfândegas, despachos, transportes de pessoas e mercadorias, acesso à nacionalidade, registo, entre outros; Acesso aos serviços da Casa do Cidadão na obtenção de certidões, registos diversos, etc, assim como outros serviços disponibilizados pelos membros da Rede nos outros países; Atendimento e orientação ao emigrante junto de instituições e serviços lá nos seus países de acolhimento.

Estas actividades serão disponibilizadas directamente pelos seus membros.

Outras atividades serão promovidas pela Coordenação da rede, designadamente, disponibilizar um Ponto Focal para a obtenção de informação, orientação e prestação de serviço em cada um dos países e cidades mundiais onde exista uma organização que é membro da rede; Transferir as boas práticas já implementadas para as outras partes da diáspora cabo-verdiana de modo a espalhar o mais possível o acesso às boas soluções já existentes; Difusão de iniciativas e serviços das câmaras municipais de Cabo Verde junto das suas diásporas; Apresentar propostas que visam a introdução de medidas concretas para ultrapassar barreiras que os emigrantes enfrentam no seu dia-a-dia; Identificar projetos conjuntos entre as organizações de cabo-verdianos de diferentes países e submeter a concursos e negociações internacionais para a obtenção de financiamentos; Promover programas de estágios e intercâmbios entre as organizações e com Cabo Verde; Lançar a linha de estudos de caracterização das comunidades cabo-verdianas no Mundo, privilegiando as de maior concentração de imigrantes oriundos de municípios membros da rede; Organizar o fórum “Diálogos da Diáspora Cabo-verdiana”



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!