Pub

 tacv sede

Companhia aérea nacional vai sair da sua sede no Plateau para se instalar no BAI Center, na Várzea, onde já estão a montar os escritórios. A mudança de instalações, prevista para Dezembro, deverá coincidir com o início dos despedimentos.

A TACV vai mudar a sua sede para o BAI Center. Neste momento, a empresa está a montar os escritórios nas futuras instalações, devendo transferir-se para a Várzea possivelmente em Dezembro.

A mudança está sendo feita sem que os funcionários saibam concretamente os motivos, mas suspeita-se de que a empresa pretende deixar os dois edifícios no Plateau para coloca-los à venda e evitar que os mesmos venham a ser arrestados por causa de dívidas – esta semana o Governo criou inclusive uma nova empresa, a NewCo, que vai assumir as dívidas da TACV.

Certo é que a companhia aérea nacional vai mudar a sua sede para o edifício do BAI Center, onde o arrendamento é de 14 euros por metro quadrado. A TACV, gerida pela companhia islandesa Icelandair e que neste momento só opera no mercado internacional, está em processo de mudança para a ilha do Sal, onde vai montar a sua base que dará corpo ao projecto do Hub aéreo.

Estas movimentações vão implicar, como, de resto o Governo já assumiu, o início dos despedimentos na empresa que, acredita-se, poderá acontecer em Dezembro. Em princípio, mais de 200 dos cerca de 500 trabalhadores vão ser despedidos. Ontem mesmo, 23, o ministro das Finanças, Olavo Correia, publicou um post na sua página, a anunciar que o Governo já tem verba para indemnizar os funcionários até ao próximo mês.

“TACV: entendo e percebo a situação dos trabalhadores. O Governo de Cabo Verde pede a compreensão de todos, porque trata-se de um processo complexo e que exigiu deste Executivo algum tempo na busca de soluções. Temos que estruturar a empresa e o processo é muito complexo. Tivemos que ir buscar recursos a várias entidades internacionais para garantir o financiamento das operações e do financiamento das indemnizações. Mas estamos agora a acelerar o passo. Já está tudo fechado e brevemente vamos providenciar o desembolso. Estamos a tratar este processo em regime de urgência. Nos próximos dias, até ao próximo mês, resolveremos a questão dos trabalhadores. Estamos a trabalhar para uma solução efectiva na construção do hub aéreo em Cabo Verde”, escreveu o governante.

José Luis Sá Nogueira, PCA da TACV, tinha inormado à imprensa, em Junho deste ano, que a companhia iria dispensar 260 tranalhadores (50%), o que signifcaria uma verba de 13,6 milhões de euros para as indemnizações.



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentários  

-2 # Observador di fora 25-11-2017 13:36
Tendo a actual Governo legitimidade dado pelo povo das ilhas, e apesar de não ter votado no partido que o sustenta, achei por bem evitar tecer comentários sobre as suas ações e omissões sobre a governação do País. Entendi que era necessário algum tempo para que, depois de 15 anos no deserto, encontrar o rumo para fazer jus às promessas feitas.
Porém, face aos sinais preocupantes e, nalguns casos alarmantes - Dossier TACV - meu veemente apelo agora vai no sentido de todos os cidadãos, especialmente os militantes e amigos do MPD se esforcem para ajudar o Primeiro Ministro a arrepiar caminho na condição do Governo e na gestão do bem público.
O povo merece mais. Por favor!
Responder
-1 # Santiaguense 24-11-2017 23:51
Então este governo que durante a campanha para legislativas de 2016, havia dito aos Cabo-verdianos que a Tacv custava ao tesouro público 300 mil contos/mês, 10 mil contos/dia e que ganhando as eleições em 30 dias tinham solução para a empresa. Ganharam as eleições e em menos do que 30 dias substituiram a Administração da empresa, nomeando um novo conselho, o mais incompetente que a Tacv já teve até hoje. Passados 19 meses deste governo o que se ve é a Tacv morrendo todos os dias e perdendo património, como este caso do prédio em apreço. Porém, hoje o Estado de Cabo Verde está gastando mais do que 300 mil contos/mês com a Tacv, no aluguer (wet leasing) de 2 aviões velhos da Icelandair e não dispõe de pelo menos parte deste dinheiro para mandar reparar o motor do Boeing 757 que vinha operando. Este avião está parado desde princípios de Setembro e depreende-se que mesmo parado está-se pagando renda mensal em centenas de milhares de dólares. Para concluir esta saga de destruição, no próximo mês de Dezembro e antes do Natal, cerca de 300 trabalhadores da Tacv irão receber como prenda, o despedimento. Para finalizar gostaria de perguntar por onde anda o Djosa Neves? O MPD mandou-lhe calar a boca? Bom fds.
Responder
0 # SÓCRATES DE SANTIAGO 24-11-2017 19:36
"TUDO MUITO ESTRANHO!"-dizia o nosso antigo Bispo da Diocese de Santiago de Cabo Verde, D.Paulino Évora. Pois é! Caríssimos irmãos verdianos, este negócio da TACV é verdadeiramente estranho e obscuro. Porém, o mais estranho disso tudo é todo este silêncio das autoridades nacionais face a este imbróglio-a TACVGATE-o que tem estado a criar nos trabalhadores da dita empresa, mas também em nós, cabo-verdianos, uma GRANDE ANGÚSTIA COLECTIVA, na expressão do nosso saudoso Presidente da República, DOUTOR ANTÓNIO MASCARENHAS MONTEIRO. Estou a reler as obras políticas e filosóficas do nosso pensador Amílcar Lopes Cabral para tentar entender certas coisas esquisitas que estão a acontecer no nosso País, sobretudo a venda ao desbarato do mesmo ao Capital Estrangeiro, de termos hoje, no nosso torrão natal, um Governo que não governa, passe-se a redundância, por estar altamente comprometido com as forças multinacionais que, na verdade, dão as cartas no elenco governamental e, o mais grave, grave muito grave, é sermos nós, verdianos, de Santo Antão a Brava, presos e estrangeiros na sua própria terra, porque novamente colonizados, porque traídos e vendidos por uma BURGUESIA NACIONAL que, no dizer do nosso grande sábio Cabral, não se suicidou como classe, para se juntar ao povo, defendê-lo e protegê-lo, em suma, defender e proteger a nação dos seus antigos e novos algozes. Face a isso tudo, talvez, parafraseando o outro grande pensador e poeta nosso, Mário Fonseca, talvez seja urgentemente necessária UMA SEGUNDA LUTA DE LIBERTAÇÃO NACIONAL em prol da NOSSA SEGUNDA INDEPENDÊNCIA.
Responder
-1 # Caty Lopes 24-11-2017 16:19
Segundo o Dr. Olavo Correia, não devemos criticar e nem tão pouco reclamar, por estarmos na Bancada da Democracia do CV7 cultivada pelo MpD, ou seja, so fala quem està no poder e os seus ferrenhos apoiantes. Os contras são proibidos de falar e temos de compreender a desgovernação do MpD e o afundamento da TACV.
Responder
-1 # Caty Lopes 24-11-2017 15:16
Se a Sede da TACV vai ser mudada para o Complexo Habitacional da BEI Center, essa Empresa moribunda vai ocupar pelo menos 1\3 dos 1200 m2, que ocupa actualmente, ou seja, cerca de 400 m2, o que significa que vai pagar uma renda mensal de 617.456 contos, tendo em conta que cada m2 custa 14 euros. Essa situação prova que o Governo do MpD, vai vender esse e outros edificios da TACV, para os seus compinchas farinhentos e alguns empresarios internacionais. Como a Dra. Helena Fontes costuma dizer os Mpedistas são capazes de vender as suas proprias mães e passear alegremente nas noites brancas da capital. Por isso e so por isso não devemos admirar.
Responder
+1 # Atento 25-11-2017 14:32
Vai pentear ó cátia!
Responder
-1 # Caboverde 24-11-2017 11:21
Esta é a solução!!!!Eu só queria fazer uma pergunta ao Sr. Ministro Olavo Correia. Se ele disse que com a reestruturação da TACV vai haver mais empregos, como é que os trabalhadores podem ser despedidos e indemnizados? Os trabalhadores não podiam ser transitados para outra empresa? Alguma coisa não bate certo, e os CV, presisam de esclarecimentos. Há muitos mistérios para serem desvendados. Ultimamente há muita turbulência no que se refere a Administração da coisa Pública, dirigido por Srs. Ministros das Finanças, da Economia e Primeiro Ministro, devido as denuncias nas redes sociais, principalmente a que veio a público ontem sobre Ads, o povo aguarda a vossa explicação sobre esse assunto, porque enquanto, paga facturas com valores elevadíssimos, e sem água na torneira, vem essa bomba de notícia. Os Srs foram eleitos para governar o país e não para desbaratar o país.
Responder
-1 # Zepa Mandinga 24-11-2017 11:11
Lamento muito, estou triste e estou confusa. Não é possível entender como é que sair de uma sede, que é nossa, pode custar menos do que alugar espaço na sede de outras empresas, estrangeiras. Por que temos de oferecer Cabo Verde assim, aos pedaços, ao desbarato, de forma tão indigna a estrangeiros? Tanta desinformação, tantas más notícias ao mesmo tempo, vindas de todos os lados, deixam os cabo-verdianos perdidos e sem ação. Se o objetivo é este, como podemos confiar nos governantes? As pessoas votaram e escolheram esse partido, porque se prometia resolver tantas questões urgentes e estruturantes. Não era suposto piorar tudo o que estava mal e ainda acrescentar mais problemas que não havia! Ponham a mão na consciência e pensem no povo que confiou em vós. Mesmo que nos sintamos hoje acuados e sem forma de agir, mesmo que haja medo e a população sofra sem poder assumir a revolta, este mundo tem Governo e cada um pagará pelos seus erros, mais cedo ou mais tarde, porque Deus tudo vê e Ele é fiel e justo. HAJA SABEDORIA E MENOS ARROGÂNCIA!
Responder
0 # ZÉ RABATA 24-11-2017 10:22
Quero este prédio para o transformar em grande hotel no cimo da capital. Tenho muito dinheiro. Digam-me quanto é que pedem, senhores jornalistas. Claro, se souberem.
Responder
-1 # Atento 24-11-2017 08:36
Eis a solução, do nosso querido país. Durante este ano, que foi um dos piores de Cabo Verde moderno, com um partido, cheio de patologias no poder, isso que deveria ser a solução para as famílias cabo-verdianas que vão ser despedidos.
Lamento muito perante esta situação calamitosa, mas o que tenho que fazer é somente lamentar mesmo...
Sima ta fladu "RAMEDI É DIÓS K TA DA".
Responder