Pub
Por: Redacção

praia
O jornal ABC Canárias alertou os empresários desse arquipélago com negócios em Cabo Verde no sector imobiliário, a abandonar rapidamente este país a fim de evitarem a perda dos seus investimentos. Em causa, a detenção de Arnaldo Silva e um despacho do Governo a anunciar a recuperação de terrenos das ZDTIs que "estavam a ser utilizados para fins meramente especulativos".

A detenção do ex-bastonário Arnaldo Silva não passou despercebida na imprensa estrangeira (Lusa, jornaleconomico.pt, Jornal de Angola, plataformamedia.com, macua.com de Moçambique, e-global.pt, etc.), mas foi o prestigiado diário espanhol ABC, na edição para Canárias, que foi mais bem mais alarmista na abordagem ao assunto.

Na sexta-feira, 6, o diário titulou assim: "Se é das Canárias e investe em Cabo Verde, deves sair rapidamente", trazendo logo no lead da notícia o caso da detenção "do advogado Arnaldo Silva suspeito de delitos de fraude, falsificação de documentos, organização criminosa, corrupção activa, falsidade informática e lavagem de dinheiro".

Entretanto, o que o ABC faz, e que justifica esse título alarmista, foi juntar esse processo contra o ex-bastonário ao despacho do Governo, e anunciado por Olavo Correia no passado dia 26 de Agosto, segundo o qual o Executivo decidiu renegociar e anular contratos de compra e venda dos terrenos das Zonas de Desenvolvimento Turístico Integrado (ZDTI), destinados à promoção turística e que, entretanto, acabaram sendo "utilizados para fins meramente especulativos".

Correia alertava então que "há incumprimento definitivo dos contratos que foram assinados, muitos deles há vários anos, pelo que, nos termos dos mesmos, tem o direito de fazer seu o sinal e reverter os terrenos a favor do Estado, desvinculando-se de imediato da obrigação de celebrar as Escrituras Públicas de Compra e Venda. Em decorrência disso, estes terrenos serão destinados ao fomento de investimentos, à criação de emprego e consequente, aumento da dinâmica de crescimento da economia cabo-verdiana, alavancada pelo setor turístico".

Ao mesclar estes dois casos distintos, o ABC, jornal com sede em Madrid e que faz parelha com títulos de referência como o El Mundo e o El País, tenta antever uma espécie de caça às bruxas em Cabo Verde em que investidores correm o risco de perder os seus investimentos "por despacho do Governo".

Por isso faz este alerta logo no primeiro parágrafo do texto: "Os empresários das Canárias que apostaram seu dinheiro na compra de solos em espaços regulados de Cabo Verde devem sair já, a fim de não perderem as suas operações de forma imediata".



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentários  

+2 # João Doido Gomes 11-09-2019 20:46
Ele, JG, leu e comentou sem ter entendido o que realmente foi tratado. O artigo aborda um facto concreto que corresponde a mais pura verdade e que gera consequentemente uma enorme insegurança jurídiica, provocada pelo próprio Governo. Contunue a MAMAR na reguladora e a defender os bandidos do arco do poder. É o único "trabalho" que sabe fazer ...
Responder
-1 # João Gomes 11-09-2019 10:16
Qual é a parte que não compreendem caros amigos do Santiago Magazine. Nós somos os concorrentes das Canárias com um futuro pela frente. Quanto mais publicidade negativa e que vocês estão a retransmitir melhor para eles. Eles não vão porque estão aqui a ganhar dinheiro e muito. Basta ver quem abastece os hotéis.
Responder
0 # Preto pobre 15-09-2019 07:52
Somos concorrente das canarias em qual sector sr joao gomes , a nivel turistico entra nas canarias anualmente em torno 12 milhoes de turista em termo se saude em educao? Estao melhores cotados que cabo verde, concordo que cabo verde deve atrair investimentos estrangeiro e rem varios exemplos de sucessos .
Responder
+2 # pedro barbosa 12-09-2019 12:08
Sr Joao Gomes : Lembre-se que a primeira viagem do Dr UCS ao estrangeiro depois de ganhar o poder foi para as Canarias; portanto ai para essas bandas ha algo organizado para o proteger de tal modo que o Sr quer se deite para debaixo do tapete tudo que possa atingi-lo .
Responder
+2 # Santantonense 11-09-2019 09:01
SÓCRATES DE SANTIAGO, nao retiro nenhuma virgula do conteúdo do seu comentário.
Responder
+4 # Governo Arrogante 10-09-2019 20:58
Se Ulisses ka bota cuidado, Olavo ta profunda el e governo MpD. O gacho e ditador, bastante arrogante e faz muito asneira com palavras e actos. Toma propriedade de pessoas a forca so ta acontece na Venezuela mas tambem odja ses resultado - miseria.
Responder
+2 # Araújo 10-09-2019 20:11
Contrato-promessa e contrato de compra e venda são dois institutos jurídicos distintos, no primeiro não há transferência de propriedade, apenas a promessa a fim de realizar uma prestação (por exemplo a celebração de um -futuro- contrato de compra e venda). No segundo há transferência da propriedade.
Responder
+19 # SÓCRATES DE SANTIAGO 10-09-2019 17:17
Que saiam e se vão embora. Nós também não os queremos cá. Há certos investimentos directos ou indirectos estrangeiros que só têm contribuído para o empobrecimento do País. JÁ ESTAMOS FARTOS DESSE CAPITALISMO SELVAGEM QUE SE INSTALOU NO NOSSO PAÍS, PROVOCANDO UMA NOVA ESCRAVIDÃO HUMANA EM CABO VERDE.
Responder
+11 # atento 10-09-2019 21:06
levem a BINTER também
Responder
+2 # FIDEL CASTRO 11-09-2019 09:29
Que aproveitem para levar também a Ulisses e toda a cambada MPDista, traicoeira e anti-patriótica.
Responder