Pub

 CA TACV

Deputados do PAICV denunciam, por indícios de corrupção, o processo de reestruturação da companhia aérea nacional e o “obscuro processo de ‘entrega’ dos voos domésticos à Binter”.

Uma semana depois de o Ministério Público revelar que abriu um processo crime contra os anteriores gestores da TACV por “suspeitas da prática de ilícitos penais de infidelidade e participação ilícita em negócios”, os deputados do PAICV decidem também apresentar queixa na Procuradoria geral da República contra a actual administração da companhia de bandeira nacional por indícios de corrupção e  “obscuro processo de ‘entrega’ dos voos domésticos à Binter”.

Os eleitos nacionais do PAICV afirmam, em nota enviada às redacções, que “vêm alertando e solicitando ao Governo informações sobre esse Negócio, desde que o mesmo decidiu, inesperadamente, retirar os TACV dos voos internos e regionais, e entregar à Binter, ‘em regime de monopólio privado’, as rédeas deste setor crucial para o desenvolvimento do país”.

E, perante a recusa, “intencional e deliberada, por parte do Governo”, de facultar informações e explicar aos cabo-verdianos os meandros deste negócio com Binter e “tendo em conta a forma pouco transparente de gestão e de decisão sobre este importante dossier, de relevante interesse público (em que o Governo não faculta informações e nem dá acesso a dados que permitam aferir se está, ou não, a respeitar a lei vigente na matéria, e a salvaguardar os interesses do Estado de Cabo Verde), os “deputados do PAICV, em defesa da transparência e dos superiores interesses da Nação, decidiram denunciar, junto da Procuradoria-Geral da República, por indícios de corrupção, o processo de reestruturação ou liquidação dos Transportes Aéreos de Cabo Verde (TACV)”.



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentários  

0 # Estrela Melo 31-07-2017 11:43
MDP sem fez, faz, fará negócio sujo... Sempre há interesses obscuros. Não fosse um Partido de Direita que gosta de dinheiro, que coloca interesses de grupo a cima dos interesses da não. Não importa os 59 anos dos TACV... basta vender, como fizeram com ENACOL, ELECTRA, BANCA nos anos 90.
Responder
+1 # Antonio Tavares 27-07-2017 23:56
Alguém leva a sério esses gajos
Responder