Pub

foto transportes maritmos

O ministro do Turismo e Transportes e o secretário de Estado das Finanças entregaram esta segunda-feria, 18 de março, ao presidente da Assembleia Nacional (AN) a cópia do contrato de concessão do serviço público de transporte marítimo de passageiros e carga.

A entrega do documento ao presidente da AN, Jorge Santos, segundo declarações do ministro do Turismo e Transportes e ministro da Economia Marítima, José da Silva Gonçalves, à imprensa, obedece o espírito do cumprimento da lei e da transparência.

“Já na interpelação, no outro dia, na Assembleia, tínhamos dito que, no momento certo, haveríamos de dar seguimento a entrega do documento, o que viemos fazer hoje”, disse o governante.

Conforme José Gonçalves, ao presidente da AN foi entregue o documento que venha a unificar o mercado marítimo do país e trazer solução que “nunca antes foi possível” em Cabo Verde.

Com este processo, realçou, está-se a fazer uma unidade que irá fazer com que os transportes marítimos venham a corresponder a necessidade do país, tanto a nível de transporte de pessoas como de carga.

O Governo, pensando na melhoria da conectividade marítima entre as ilhas e no aumento da mobilidade interna, determinou a implementação do serviço público de transporte marítimo e lançou a 30 de Janeiro de 2018, um concurso público internacional para a selecção de um parceiro privado neste domínio.

Perante esta decisão efectuou-se um concurso, seguindo as regras de contratação pública de Cabo Verde, sendo que em Agosto de 2018, iniciou-se a segunda fase do concurso, mediante convite dirigido às candidatas seleccionadas na primeira fase para apresentação das respectivas propostas, de acordo com o caderno de encargos.

A 27 de Setembro de 2018, mediante despacho conjunto do ministro das Finanças e do ministro da Economia Marítima, foi nomeado o júri para a segunda fase do concurso, o qual procedeu ao acto público de abertura das propostas, em que foi admitida a proposta da Transinsular.

De modo a salvaguardar “o interesse dos armadores cabo-verdianos”, o Governo acordou com a Transinsular, que esta seria maioritária na empresa que irá gerir a concessão com 51% do capital social e que 49% do capital social da empresa será detido pelos armadores cabo-verdianos.

Com Inforpress



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentários  

0 # Di Longi 19-03-2019 07:47
Um concurso manietado desde o principio até o fim. Um processo à patida morto.
Uma bela salada de frutas tropicais
Ponha na mesa para esgramelarmos e vais ver a podridão do ventilador...... que vergonha ¿¿¿¿¿
Responder
0 # Juízes e Prcuradores 19-03-2019 07:01
Tomara que eu nunca seja. Mas se for. Tomara que eu não desconfie de nada. Mas se eu desconfiar. Tomara que eu nunca tenha certeza. Mas se eu tiver certeza. Tomara que eu não faça nada. Que é pra não magoar os sentimentos dos meus queridos pares!
Responder