Pub

Ulisses Correia eSilva

Primeiro-ministro preside esta segunda-feira, 19, à terceira reunião do Conselho de Concertação Social desta nona legislatura.

O Conselho de Concertação Social (CCS) reúne-se esta segunda-feira, 19, para, entre outros temas, debruçar sobre a operacionalização do Decreto-Lei nº15/2016, que estabelece o regime jurídico de atribuição do Subsídio de Desemprego, diploma aprovado desde 2015 e que aguarda a sua implementação.

Também vai merecer atenção especial dos sindicatos, patronato e Estado – que compõem o CCS – o alargamento do Conselho Directivo do Instituto Nacional de Previdência Social, INPS, mantendo, em princípio, um equilíbrio entre os representantes dos trabalhadores e dos empregadores.

O encontro, a ser presidido pelo primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, vai discutir ainda a definição da data para a socialização das linhas gerais do Orçamento do Estado, a proposta de reestruturação e definição do funcionamento do CCS, o funcionamento do Conselho Económico, Social e Ambiental (CESA), o  estudo de representatividade sindical.

Refira-se que o Governo assumiu, no seu Programa, o compromisso de dotar o país de um acordo social que promova o crescimento económico às empresas e garanta o aumento da produtividade e da competitividade, no quadro de um modelo social flexível e justo. O Conselho de Concertação Social é composto por mais de 19 membros, entre representantes dos trabalhadores, das entidades empregadoras e do Estado.



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentar