Pub

 marilson2

 Lançador de dardos dá segunda medalha a Cabo Verde nesta edição dos Jogos da Francofonia. "Prata, Prata, Prata... Cabo Verde.... São Domingos.... Comité Paralimpico de Cabo Verde .... Presente pa nhos", escreveu o atleta na sua página do facebook

O atleta paralímpico cabo-verdiano Marilson Semedo conseguiu esta quarta-feira, 26, a medalha de prata nos Jogos da Francofonia, que decorrem em Abidjan, capital da Costa do Marfim. O atleta natural de São Domingos, que compete na categoria F 42 (amputação acima do joelho), só não foi melhor que o camaronês Atchoukeu Mbithé Aimé, que arrebatou o ouro com um lançamento de 37 metros e 29 centimetros. 

Marilson Semedo, na verdade, tinha sido relegado ao quarto lugar por oito centímetros de diferença (lançou 29 metros e 51 centimetros), em relação a um atleta com uma deficiência de menor grau (F44- amputação do joelho para baixo).

jogos

Mas o atleta cabo-verdiano acabou por ser galardoado com a medalha de prata, levando em conta o grau de deficiência com relação aos outros atletas. Marilson não cabe em si de alegria: "Prata, Prata, Prata... Cabo Verde.... Sao Domingos.... Comité Paralimpico de Cabo Verde .... Presente pa nhos", escreveu o atleta na sua página do facebook minutos depois de conquistar o segundo lugar na prova de lançamento de dardos da categoria F 42.

Cabo Verde consegue assim a sua segunda medalha nesses jogos da Francofonia, contando com o ouro conquistado pelo velocista internacional cabo-verdiano Jordin Andrade nos 400 metros barreiras com o tempo de 49:63 segundos.

Cabo Verde participa neste evento internacional com nove atletas num universo de 19 elementos em representação das modalidades de atletismo (100, 200 metros) 400 metros barreira e 1500 metros), desporto paralímpico (lançamento de dardo e 100 e 200 metros) e judo.

O arquipélago está entre as delegações mais pequenas com 19 elementos e nove atletas apenas.

No seu histórico, Cabo Verde conta com um total de quatro medalhas, designadamente uma de ouro (Canadá, 2001), uma de prata (Níger, 2005) e duas de bronze (Madagáscar, 1997 e Níger 2005) conquistadas nos Jogos da Francofonia.

Com Inforpress



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentar