Pub
Por: Lucindo Cardoso de Pina

lucindocardoso

No inicio a onda era pequena e sem riscos 
Mas em pouco tempo atingiu a praia 
Inundou os lagos e os rios 
Mudou o nosso dia-a-dia 

A onda das redes sociais 
Veio forte, destruidor até de casais 
Pois, mal se falam em casa 
Mas nas redes sociais são perfeitos e modelos 
Já vi amor começar no “instagram” 
E terminar no “facebook”

Deixou-se de viver o dia-a-dia
Grandes amigos no “facebook”
Encontram-se na rua e não se conhecem, nem um bom dia 
Se sentem iludido pelos “likes” do novo “look”

Tua foto circula nas redes 
Sem teres autorizado, sem teres feito posses
A privacidade é algo em extinção
Este foi jogado no ventilador da ilusão
Seguido por milhões na rede social 
Atormentada pela depressão na vida real

Hoje o luto deixou de ser no coração
Na rede, posta-se uma tarja preta com luto a branco
Não entendo qual é a emoção
E se realmente na rede há um santo
Um santo que acompanhe a alma desse defunto
O velório também é feita resumido em postagem de R.I.P.
Sim três letras R.I.P. "Rest In Pass"

Muitos acharam que a liberdade na rede não tem limites
E isso fizeram-lhes perder a liberdade 
A intimidade com a namorada tornaram filmes
Postada, vista por todos, um ato de crueldade
E preso ficará uma boa temporada atrás das grades

Todos podem surfar nessa nova onda
Mas respeitando a onda
Pois podes afogar numa onda de Nazaré
Se não conheces bem as correntes e a maré.



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentários  

0 # Maria 09-03-2019 20:57
Interessante primo!!! Pura verdade ...Deus te abencoi
Responder
0 # Lucindo 10-03-2019 22:38
Obrigado pela força
Responder